A Chanel anunciou, na última terça-feira (4), que não irá mais usar couros de animais exóticos, como crocodilos e lagartos, em suas coleções. Peles de guaxinis, vison e coelhos também serão extintas da linha de luxo.

“Não usaremos mais peles exóticas em nossas futuras criações”, disse Bruno Pavlovsky, presidente de moda da marca francesa. Ele comentou ainda que obter material certificado de qualidade é cada vez mais difícil. No mesmo dia, algumas bolsas que têm este tipo de matéria-prima foram retiradas do website da grife.

Com esta decisão, a Chanel se destaca como uma das primeiras grandes marcas de luxo a passar para o lado dos defensores dos animais, um dos principais embates do mundo da moda. “Não tem nada de tendência em roubar pele de animais atormentadas para fazer roupas e acessórios”, disse em nota a organização People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) sobre o assunto.

Apesar da medida, bolsas originais da Chanel feitas com pele de animais exóticos continuam a serem vendidas em outros sites a uma média de $ 20 mil libras (aproximadamente R$ 98 mil).

Fechar X