Ensaio polêmico de Karlie Kloss para Vogue Itália

Reprodução Ensaio polêmico de Karlie Kloss para Vogue Itália

Magreza e moda são temas de discussão entre grifes, nas passarelas, campanhas e, claro, nas redes sociais. Um estudo feito na Dinamarca pela DreamModels descobriu que 94% das modelos de agências no mundo todo estão abaixo do peso. Do total de 3 mil modelos foram avaliadas, apenas 75 apresentaram um Índice de Massa Corporal (IMC) saudável, acima de 18.5, segundo a Organização Mundial da Saúde. Segundo resultados da pesquisa, as modelos “estão morrendo de fome”. 

A vida por trás das passarelas foge do glamour e beleza estampados em capas de revistas e ensaios fotográficos. Em fevereiro de 2017, a modelo dinamarquesa Sannie Pederson contou sobre os sacrifícios que modelos fazem para ficarem magras, principalmente durante semanas de moda. “Vi uma menina de 16 anos quase se matando. Ela comia bolas de algodão para sobreviver”, contou ela sobre um dos desfiles que fez em Nova York. Estudos mostram que até 40% das modelos enfrentam distúrbios alimentares.

Victoire Macon Dauxerre chamou o auge da carreira de “vida miserável” e o sofrimento nos bastidores das passarelas se transformou no livro: Nunca Magra o Suficiente: Um Diário de uma Modelo. Na obra, ela conta como passou semanas de moda comendo três maçãs por dia e tomando refrigerante diet para manter o corpo. Victoire teve anorexia e deixou a carreira de modelo. Uma série de tops já foram motivo de discussão sobre magreza excessiva e aparência doente, confira na galeria.

Fechar X
Sem mais artigos