Depois de cancelar seu show anual após 28 edições, a grife de lingerie mais famosa do mundo está novamente no centro de uma polêmica. Desta vez, mais de 100 modelos se uniram em carta aberta contra a Victoria’s Secret.

Com o apoio da ONG Model Alliance, modelos como Doutzen Kroes e Milla Jovovich assinaram o documento que exige da marca ação contra casos de abuso sexual e estupro envolvendo funcionários e terceirizados da empresa.

“Estamos escrevendo hoje para expressar nossa preocupação com a segurança e o bem-estar do modelos e jovens mulheres que aspiram a modelos para a Victoria’s Secret. Nas últimas semanas, ouvimos inúmeras denúncias de agressão sexual, estupro e tráfico sexual de modelos e aspirantes a modelos. Embora essas alegações possam não ter sido dirigidas diretamente à Victoria’s Secret, é claro que a sua empresa tem um papel crucial a desempenhar na correção da situação”, começa a carta endereçada a John Mehas, CEO da grife.

E, continua: “essas histórias são angustiantes e atingem muitas de nós, que enfrentamos esses tipos de abusos e que são frequentemente tolerados em nossa indústria. Estamos pedindo à Victoria’s Secret que tome medidas significativas para proteger seus talentos e aqueles que desejam trabalhar com a empresa”.

Nesta semana, a grife anunciou sua primeira modelo transgênero, a brasileira Valentina Sampaio:

Fechar X
Sem mais artigos