Natiruts por Carlos Müller

Após ter lançado I Love, seu oitavo disco de inéditas este mês, o Natiruts inicia a turnê do disco no dia 29, em Fortaleza (CE).

O álbum é marcado por novidades sonoras nunca antes exploradas pelo icônico grupo de Brasília.

Tem batidas eletrônicas em Xaxado do Amor, que é um dancehall abrasileirado. Já Verde do Mar de Angola, que conta com a participação de Gilberto Gil, casa reggae e música africana. Tem música latino-espanhola em O Silêncio Virou Som e balada em Bem Pra Longe.

Tem ainda música brasileira com R&B em I Love. A faixa título conta com a participação da banda de reggae Morgan Heritage, de Nova York. O reggae Deriram e seu refrão marcante também aparece em versão em espanhol.

Outra participação especial é a do cantor Thiaguinho na faixa Serei Luz, que já virou videoclipe.

I Love foi produzido por Alexandre Carlo no estúdio Zeroneutro, em Brasília. Leia entrevista com Luís Mauricio, baixista do Natiruts:

Qual é o conceito de I Love e em que momento ele surgiu?
Luís Mauricio – I Love não estava dentro da nossa programação. No início de 2018 entramos em estúdio para gravar um single de Xaxado do Amor, a energia fluiu e quando nos demos conta, tínhamos um álbum. Por coincidência, vivíamos aquele momento turbulento no Brasil, de muito ódio e divisão por causa da política. Acreditamos no amor como revolução e  I Love veio como a nossa forma de protesto.

Por que quis explorar gêneros diferentes neste oitavo disco?
Luís Mauricio – Desde o início da nossa banda que buscamos explorar novos estilos e mesclá-los com o reggae e a nossa MPB. O mais importante é que conseguimos criar uma identidade. Mesmo com todas as nossas experimentações, as pessoas escutam poucos segundos das nossas canções e já nos identificam como sendo Natiruts.

Como é seu processo de composição?  O que te leva a fazer uma música nova?
Luís Mauricio – Alexandre Carlo é um artista completo e um dos maiores compositores do nosso país. Sempre tem muitas músicas e ideias de arranjos. Nosso processo como banda é interpretar da forma mais fiel à sua ideia original.

O que você acha que está rolando de mais legal na música hoje?
Luís Mauricio – A toda hora descobrimos uma novidade na internet. Muita gente boa, talentosa. Creio que o que temos de mais legal na música hoje é essa facilidade e velocidade que temos para ouvir música de todos os estilos do mundo inteiro. No Brasil recentemente conheci o Lagum, Banda Augusta e Dona Cislene. Bandas muito boas.

Quais são suas maiores influências?
Luís Mauricio – Somos bem ecléticos, gostamos de samba, reggae, MPB, black music de um modo geral. Influências temos muitas, mas se for resumir, nossas maiores estão na música brasileira com Djavan e Gilberto Gil e na música jamaicana com Bob Marley.

Que dica daria a um iniciante?
Luís Mauricio – Acho que o mais importante para qualquer iniciante é fazer o que realmente gosta, ouvir muita música, frequentar shows e se envolver por completo com o universo da música.

Quais são seus valores essenciais?
Luís Mauricio – O amor e o respeito ao próximo.

Primeiros shows da turnê I Love

29/12 (Fortaleza, CE), com o Pré Réveillon do Natiruts

30/12 (Carneiros, PE)

31/12 (Cabedelo, PB)

3/1 (Florianópolis, SC)

5/1 (Maresias, SP)

24/1 (São Paulo, SP)

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos