Bruna7

Bruna Cecci, a Bruna7, tem apenas 12 anos e já desponta como talento que todos que amam música deveriam ficar de ouvidos abertos. Antenada e afinadíssima, a garota é filha de peixe.

A mãe é Kika, cantora talentosa na cena independente de música brasileira de São Paulo e o pai é a máquina de beats do Bixiga 70, Décio 7.

Leia nossa entrevista com a garota que se descreve como nerd, amante dos animais e fala sobre tendências, influências e suas próximas jogadas:

O que tá rolando de mais interessante na música hoje na sua opinião?
Bruna7 – O que eu acho que está rolando de mais legal hoje em dia no Brasil é a música independente, tipo as que eu escolhi pro meu disco: Karina Buhr, Pipo, Curumim. Das internacionais eu também gosto de indie e pop, por exemplo a Billie Eilish, que eu curto muito.

Existe algo na sua música que seja típico de seu lugar de origem?
Bruna – Eu moro em São Paulo e sinto que meu disco tem uns elementos bem urbanos, principalmente porque o Pipo (Pegoraro) produziu usando vários timbres de sintetizadores e beats de MPC.

Que característica crê que seja mais marcante na sua geração?
Bruna – Uma coisa que eu sinto na minha geração é o interesse por músicas antigas. Não conheço muitas músicas feitas por pessoas da minha idade, mas acho que podemos explorar mais a música brasileira e transformar.

Quais são suas principais referências estéticas fora da música?
Bruna – Eu me interesso muito pelo universo geek, livros, filmes, séries e quadrinhos, posso me considerar uma nerd. Gosto principalmente de audiovisual e até penso em estudar cinema. Eu também faço circo e adoro desenhar.

Quais são suas maiores influências musicais?
Bruna – Eu tenho uma tendência a gostar mais de músicas um pouco antigas, ouço Red Hot Chilli Pepers, Beatles, Caetano e Gil. Mas acho que o que mais me influencia são os meus pais, que também são músicos, e os milhares de shows que fui com eles.

Quais são seus valores essenciais?
Bruna – Eu me preocupo muito com a natureza e com o bem estar dos animais. Convivo diariamente com desigualdade e injustiça em São Paulo, isso me incomoda muito. Queria melhores condições de vida pra geral.

Quais são suas próximas jogadas?
Bruna – Quero fazer uns shows esse ano e de repente lançar uns singles. Também quero ficar melhor no violão e no ukulele.

Fechar X
Fechar X