Amigo revelou em entrevista que Freddie Mercury deixou de tomar remédios antes de morrer

Assistente pessoal e um dos melhores amigos de Freddie Mercury, Peter Freestone contou que o astro deixou de tomar as medicações de combate ao vírus da Aids cerca de duas semanas antes de morrer. O cantor faleceu em 1991, aos 45 anos de idade.

 

 

Freestone revelou que Freddie estava “no controle” quanto à situação pela qual estava passando e “decidiu” que não queria mais tomar os remédios. “Ele sabia que a morte estava vindo, essa é a questão. Ele decidiu duas semanas antes do fim que ele não tomaria mais nenhum remédio que estava o mantendo vivo”.

 

O amigo do astro do Queen hoje dá palestras para falar sobre Aids e como se prevenir do vírus do HIV. “Porque os jovens que estão agora nas escolas [não são ensinados sobre o tema], nunca é mencionado, nunca se fala sobre. Então eles não sabem o que está lá fora e isso mata”, disse.

 

Freestone aproveitou a entrevista para falar novamente sobre a amizade que tinha com Freddie Mercury, a quem jamais tratou apenas por patrão. Ele era o amigo mais gentil, mais generoso e leal que alguém poderia ter. Ele faria qualquer coisa por seus amigos, mas a questão é que do outro lado, seus amigo também fariam qualquer coisa por ele”.

Fechar X
Sem mais artigos