Os integrantes do grupo de k-pop BTS  terão que prestar serviço militar na Coreia do Sul, confirmou o ministro da cultura Park Yang-woo durante uma coletiva de imprensa em Paris. Ao contrário do que muitos fãs esperavam, os músicos não serão incluídos nas regras de dispensa sul-coreanas, que englobam atletas vencedores de competições internacionais e artistas clássicos.

O próprio ministro expressou um desejo de dispensá-los do serviço militar obrigatório, no entanto, explicou que “a Administração da Força Militar e o Ministério da Defesa Nacional [responsáveis pelo alistamento] estão determinados a reduzir o escopo geral [de isenção] “, de acordo com o site Yonhap News.

Na quinta-feira, o Ministério da Defesa anunciou que começará a avaliar com mais rigidez os pedidos de isenção a fim de se preparar para a futura escassez de mão de obra devido à queda na taxa de natalidade, informou a CNN.

A Coreia do Sul exige que homens se alistem ao serviço militar até os 28 anos. No caso do BTS, dois membros estão perto da idade limite: Jin (Kim Seok-jin), o mais velho do grupo, e o rapper Suga (Min Yoongi). Eles completarão 28 em Dezembro de 2020 e Março de 2021, respectivamente.
Em uma entrevista concedida ao The Hollywood Reporter em Outubro, Bang Si-Hyuk, CEO da Big Hit, companhia responsável pelo grupo, afirmou que “o serviço militar é um dever, e tentaremos mostrar aos fãs o melhor do BTS até [a hora do alistamento chegar] e após os integrantes terem cumprido seus deveres”, que duram cerca de dois anos.

Nesta sexta-feira (22), o grupo revelou um teaser de seu próximo DVD, ‘BTS World Tour – Love Yourself: Speak Yourself’, com cenas dos shows realizados em São Paulo, em Maio.

Fechar X
Sem mais artigos