Apresentação foi chamada contra abuso sexual

Matt Sayles/Reprodução Apresentação foi chamada contra abuso sexual

A cantora Kesha terminou performance do hit Praying, na noite de domingo (28) no Grammy, em lágrimas. Ao lado de Cindy Lauper, Camila Cabello, Julia Michaels, Bebe Rexha e Andra Day, Kesha foi ovacionada pelo público no Madison Square Garden, em Nova York. Kesha está processando seu ex-produtor Luke por abuso sexual e emocional, segundo informações do The Mirror.

A apresentação da cantora foi um chamado ao fim do abuso de poder. Ao apresentar Kesha, a artista Janelle Monae afirmou: “nós estamos aqui em paz, mas temos umas missão. E para aqueles que tentarem nos silenciar, temos duas palavras: chega”. A artista acrescentou que casos de abuso estão em todo lugar. “Assim como temos o poder de modelar a cultura, também podemos desfazer costumes que não estão corretos”, disse. Ela pediu para que homens e mulheres trabalhem juntos para ambientes de trabalho mais seguros, igualdade de salários e acesso para todas as mulheres.

Kesha publicou no Twitter que o hit tem um significado especial para ela: “eu só gostaria de dizer que eu precisava dessa música, estou muito orgulhosa e feliz de poder apresentá-la no Grammy e se você precisar, espero que essa música encontre você”. Famosas compareceram ao evento com rosas brancas em suporte à campanha #MeToo, contra o abuso sexual.

 

Fechar X
Sem mais artigos