Manu Gavassi tem apenas 17 anos e sempre gostou muito de cantar.  Como muitas meninas da sua idade, era uma leitora assídua da revista Capricho. Um dia, teve a ideia de publicar um vídeo mostrando seu trabalho no site da revista.

Ela não podia imaginar no que daria isso. Rick Bonadio, o cara por trás de NX Zero, Fresno e Mamonas Assassinas, gostou muito do que viu e decidiu produzir o trabalho da garota.

O resultado é seu primeiro álbum, Manu Gavassi, que conta com a participação de Daniel Weksler, baterista da banda NX Zero, e de Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno, que compôs a pedido de Bonadio a faixa Canta Comigo, especialmente para o CD de Manu.

Para promover seu disco, a cantora gravou em agosto o clipe da música Garoto Errado. As filmagens rolaram em Jundiaí, no interior de São Paulo, com a direção de Maurício Eça, responsável por clipes de bandas como Fresno, Pitty e Capital Inicial.

Manu convidou os “colírios” Renan Grassi, Bruno Anacleto e Matheus Emmerich e suas melhores amigas para participarem do videoclipe. O clipe tem quase 600 mil visitas no YouTube. Dá uma olhada:

O Virgula Música conversou com a mais nova queridinha teen do Brasil:

Como você começou na música?
Meu pai sempre gostou muito de música, ele tem uma coleção enorme de discos. Quando era criança, sempre tinha uma boa música tocando em casa. Fiz 14 anos e ganhei meu primeiro violão e fiz minha primeira música.

Você assina 12 das 13 faixas de seu álbum. De onde vem a inspiração para você compor?
São coisas que acontecem todo dia, escrevo sobre o meu cotidiano, coisas que acontecem na minha vida. É como se fosse o meu diário, escrevo tudo o que acontece comigo, boto no papel e tenho minhas composições.

Quem é a sua maior inspiração na música brasileira?
Gosto muito da Sandy. Tenho todos os discos dela, desde de pequena sempre ouvi muito a Sandy. O primeiro show que eu me lembro de ter ido foi da dupla Sandy & Júnior. Gosto da voz dela, da maneira como ela age, nesses anos todos de carreira ela nunca fez besteira, nunca se envolveu em nenhum escândalo. Eu a admiro muito por tudo isso. Também tem a Miley Cyrus e a Demi Lovato, gosto muito do trabalho delas. Taylor Swift também me influencia muito, gosto da maneira como ela escreve.

E o que mais você ouve?
Gosto muito de Fresno, NX Zero, do Stevens e Cine. Quando era mais nova ouvia muito Beatles e Oasis com o meu pai. Ele nunca me obrigou a ouvir nada, sempre me deixou escolher os CDs que queria comprar. Acho isso muito importante, ele me leva nos shows que eu quero ver e não me proíbe de ouvir nada.

Como o Rick Bonadio te descobriu?
Ele viu meu vídeo no YouTube e gostou, entrou em contato com o meu pai e pouco tempo depois nós assinamos e já começamos a trabalhar.

Como foi o processo para escolher o repertório do seu álbum?
Entraram quase todas as músicas que eu já tinha. O Rick fez a base de duas músicas e me pediu para fazer a letra, a única exigência dele foi que não foseem todas sobre amor, pra poder diversificar um pouco. Assim surgiu Pode Até Rolar e Tudo Que Eu Quiser – Yeah, que são as faixas mais pop e dançantes do CD. O Rick me perguntava o tempo todo se eu estava gostando do som, do trabalho, de como estava ficando.

O Lucas Silveira, da banda Fresno, assina a faixa Canta Comigo, como foi ganhar uma composição dele?
Sou muito fã da banda Fresno. Não acreditei quando o Rick me ligou e falou que o Lucas tinha feito uma música pra eu gravar, quase morri do coração. Também gosto muito do NX Zero e o Daniel, batera da banda, fez uma participação especial em duas músicas. O dia que ele gravou a base, eu estava no estúdio, nós conversamos por um tempo e foi muito legal.

Você foi capa da última edição da Revista Capricho, como foi sair de leitora para capa?
Como toda menina da minha idade eu sonhava muito com isso, mas não imaginava que um dia pudesse acontecer. Entro em todas as bancas que eu vejo pela frente e coloco minha revista na frente de todas, acho que ainda não caiu a minha ficha. Minhas amigas falam: “Como assim você é a capa da Capricho e está aqui na minha frente, sem maquiagem”, acho que elas me ajudam a manter os pés no chão.

Seu primeiro show foi no especial No Capricho, tinha muita gente gritando seu nome e cantando suas músicas, você está preparada para lidar com a fama?  
Acho que estou sim, trabalhei muito para ter esse reconhecimento. Acho que é fruto desse trabalho o que vai acontecer daqui para frente. Continuo a mesma pessoa, não troquei de amigos e não gosto muito de agito, festas e baladas. Tenho minhas melhores amigas que me ajudam a ver as coisas de uma maneira diferente.

Você ainda está terminando o colegial, pensa em fazer faculdade?
Minha prioridade é a música, é essa a carreira que quero seguir, mas gosto muito de moda, penso em fazer faculdade disso. Esse ano, deixei um pouco os estudos de lado para me dedicar a minha carreira, mas ano que vem quero fazer um cursinho e prestar vestibular.

Fechar X