(Foto: Sam Rayner/ divulgação) Morrissey

Com certeza, Morrissey é uma das figuras mais interessantes e curiosas da música. Não somente por sua importância em ter escrito algumas das mais belas canções à frente do histórico The Smiths e depois com sua consolidada carreira solo, mas porque é polêmico. Em entrevistas, fala o que pensa sem medo de repressão, seja da imprensa ou dos fãs.

Para ter uma ideia de suas declarações, o cantor, que é nacionalista e amante dos costumes britânicos, se posicionou a favor do movimento Brexit, que defende a saída do Reino Unido do bloco da União Europeia, e recentemente defendeu Kevin Spacey e Harvey Weinstein, ambos acusados de assédio sexual.

Musicalmente, Moz continua brilhante. E é sua música incrível que o traz para o Brasil para duas apresentações imperdíveis. A primeira acontece nesta sexta, 30 de novembro, na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro e a segunda dia 2 de dezembro, domingo, no Espaço das Américas, em São Paulo.

Com respostas curtas e acidez britânica, Moz falou de vários assuntos em entrevista ao Virgula; adiantou sobre os shows no Brasil: “Será uma explosão emocional”. Cutucou a política de seu país: “O governo britânico certamente perdeu a cabeça” e comentou o relançamento do álbum The Queen Is Dead, do The Smiths: “Foi uma perda de tempo”.

Morrissey, que completará 60 anos em 2019, também nos disse como pretende comemorar o seu aniversário: “Sozinho, é claro!”. 

Confira a entrevista completa abaixo:

(Foto: Jim Dyson) Morrissey

Virgula: O que os brasileiros podem esperar dos seus shows?

Morrissey: Será uma explosão emocional. Os brasileiros podem esperar a verdade. E poderão se divertir. As músicas são curtas e vão direto ao ponto.

O que você mais curte no Brasil quando vem pra cá? 

Nos programas de TV da Inglaterra, o Brasil sempre é retratado como um lugar de loucura completa. Mas, eu nunca vi nada disso aí. O Brasil é um lugar relaxante e glamouroso, e as pessoas pensam por si mesmas.

No álbum Low in High School você fala sobre política, guerra e problemas mundiais. Como a sua música pode ajudar as pessoas no mundo?

Em tempos como esses, de censura rigorosa e insanidade política, ajuda saber que não estamos sozinhos e que outras pessoas se sentem tão horrorizadas quanto nós. O governo britânico certamente perdeu a cabeça. O mesmo aconteceu na Alemanha e na Suécia. Tornou-se uma luta para apontar o óbvio.

Você sente falta de algo dos anos oitenta?

Sinto falta da sensação de que ainda há muito tempo pela frente. De repente, o futuro é passado.

Você gosta de algum novo artista ou nova banda com boas letras? O que você recomenda para nós?

Eu amo a LP [Laura Pergolizzi], ela é uma excelente cantora. Também vi recentemente o show da Starcrawler, uma banda nova americana e eles foram empolgantes.

O álbum The Queen is Dead, do The Smiths, completou 30 anos em 2016 e foi reeditado com material bônus. O que você achou desse relançamento? Gostou?

Eu não vi nenhum relançamento. Não vi nenhuma promoção, propaganda ou pôsteres. O álbum apenas apareceu. Ele chegou ao top 10 no Reino Unido, mas é claro, sem tocar em rádios. Algumas coisas não mudam. Foi, penso eu, apenas mais uma perda de tempo.

Morrissey em 1986, com o The Smiths

(Foto: reprodução)

Em 2019 você fará 60 anos. O que pensa sobre envelhecer? 

Eu gosto de envelhecer. Quando eu era jovem, vivia em permanente agonia. Meus vinte e poucos anos foram implacavelmente dolorosos. 

E já pensou em como irá celebrar seus 60 anos? 

Bem, farei 60 anos só em maio do ano que vem, mas pretendo ir para a Polônia ou para a Romênia. Sozinho, é claro! Isso me fará muito bem.

Além dos shows, o que mais gosta de fazer quando está em turnê?

Nunca há tempo livre em turnês. Você tem que dormir para conseguir suportar voos longos, ou deve procurar comida reconhecível. Se você separar a sua roupa, lavar e se manter com uma peça apresentável, tudo estará bem. 

SERVIÇOS:

Morrissey no Rio de Janeiro

Data: 30 de novembro de 2018 (sexta-feira)
Local: Fundição Progresso – Rua dos Arcos, 24 – Lapa
Abertura da casa: 20h00
Exibição de montagem de vídeos: 21h30
Morrissey no palco: 22:05
Classificação etária: 18 anos.
Ingressos: www.eventim.com.br

Morrissey em São Paulo

Data: 02 de dezembro de 2018 (domingo)
Local: Espaço das Américas – Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – São Paulo – SP
Abertura da casa: 19h00
Exibição de montagem de vídeos: 20h30
Início do show: 21:05
Censura: 18 anos
Ingressos: www.ticket360.com

Veja também: ‘Shows mais esperados de 2018’:

Fechar X
Fechar X