11715325_10206502789546011_1879376679_o

A cultura pop não seria a mesma sem o Joy Division, a banda pós-punk de Manchester que inseriu a melancolia gótica na música pop, com o suicídio do vocalista Ian Curtis, em 1980 (se estivesse vivo, o cantor completaria 59 anos nesta quarta, 15). Depois deles, vieram New Order, Depeche Mode, Siouxsie & The Banshees, Interpol, She Wants Revenge, e muitos outros, todos carregando um tempero deprê deixado por Curtis.

Mas não é só na música que o Joy se mantém presente. A arte da capa de Unknown Pleasures, o primeiro álbum deles, feita pelo designer Peter Saville, virou um marco na vida (e na moda) das pessoas! O desenho que parece uma floresta mórbida, na real é uma visualização monocromática de ondas eletromagnéticas emitidas por uma estrela enquanto morre. Poético, não? (saiba mais aqui).

Então, é bem normal a gente andar por aí e encontrar as ondas ‘joydivisianas’  estampadas em camisetas, moletons, saias, tattoos, tênis, capinhas de celulares e até enxováveis, acreditem. É uma febre! Sem contar as outras dezenas de bandas que usam a arte como referência para o seu som.

Por isso, nessa data de aniversário de Curtis, selecionamos alguns itens que a capa do disco já estampou, dos mais legais aos mais absurdos. Dá uma confere em nossa galeria para ficar por dentro.

Agora, se Ian estaria feliz com essa popularização, a história é outra. Mas a gente agradece pela arte alcançada!

Fechar X
Fechar X