Foram três dias, 70 atrações, paralisação dos shows por perigo de raios no sábado, chuva, muita lama, mas mesmo assim, sobrou energia de sobra para a última apresentação da noite: Kendrick Lamar.

Ele já começou o show pegando pesado com ‘DNA’. O público que ainda se deslocava para o palco após a surra de Twenty One Pilots não aguentou e dançou no caminho mesmo. Só uma prévia do que seria o encerramento.

O Palco Budweiser, ocupado por bandas inteiras na sexta (5) e no sábado (6), agora era só de um homem e o rapper de Compton conquistou o espaço como poucos. Interagindo com o público do começo ao fim, pediu para os fãs cantarem junto – e o mais alto possível – em quase todas as músicas. Uma diferença grande em relação às poucas palavras de Arctic Monkeys e Kings of Leon. Em compensação, foi o show mais curto dos três.

O repertório focou mais em ‘Damn’, de 2017. O aclamado álbum fez o rapper ser indicado ao Grammy na categoria Melhor Álbum, em 2018, e ganhar o Pulitzer de música no mesmo ano. O trabalho traz uma ferrenha crítica ao sistema racista e introspecção, com o artista refletindo sobre seus demônios.

O rapper chegou a cantar sucessos antigos, como ‘Swimming Pools (Drank)’, ‘testando’ os fãs, como ele mesmo disse. “Demorei minha vida inteira para vir ao Brasil. Finalmente estou aqui”. Os fãs tiveram um set de apenas 19 músicas e muita interação. Era possível ver que da grade até o final, as pessoas dançavam e, principalmente, filmavam-se e tiravam selfies. Afinal, o hype de Kendrick Lamar é grande.

Em ‘XXX’, o palco foi invadido por luzes remetendo às sirenes policiais para narrar a morte de um menino negro, o único filho de seu amigo na música, em consequência do racismo dos Estados Unidos. A tão aguardada primeira visita do rapper compensou pela energia e entrega, tanto que ele chegou a se emocionar antes de começar ‘Love’. Foi com ‘Bitch Don’t Kill My Vibe’ que o público pegou fogo, mas o melhor ficou para o ‘final’: ‘Humble’.

Apesar de animado, Kendrick Lamar também não escapou da debandada. Muitos não ficaram para ver o bis, ‘All the Stars’, tema do filme ‘Pantera Negra’. “Eu não quero ir embora, eles vão ter que me expulsar daqui”, disse no final. O jeito será voltar, o quanto antes, para o Brasil, Kendrick.

Confira o setlist completo:

  1. DNA.
  2. Element.
  3. King Kunta
  4. Big Shot
  5. Goosebumps
  6. Collard Greens
  7. Swimming Pools (Drank)
  8. Backseat Freestyle
  9. Loyalty.
  10. LUST.
  11. Money Trees
  12. XXX.
  13. m.A.A.d city (part. I)
  14. Pride.
  15. Love.
  16. Bitch, Don’t Kill My Vibe
  17. Alright
  18. Humble
  19. All the Stars
Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos