Rihanna recusou ser a estrela do show de intervalo do Super Bowl 2019 em defesa do quarterback Colin Kaepernick. O jogador está fora da liga há dois anos por ter iniciado um protesto em campo em que se mantinha ajoelhado durante a execução do hino americano para chamar atenção pela violência policial contra os negros e outras injustiças raciais.

Segundo o site Insider, a cantora disse não à organização e será substituída pela banda Maroon 5 no jogo da final em fevereiro de 2019, na cidade de Atlanta.

Kaepernick iniciou seu protesto em 2016 e, em outubro de 2017, processou a NFL alegando que a liga articulava para mantê-lo sem contrato por causa de sua visão política.

Fechar X
Sem mais artigos