Ainda que esteja em São Paulo há anos, o Capital Inicial ainda se considera uma banda de Brasília. Então é natural que na hora de perguntarmos sobre músicas que lembram Dinho Ouro Preto de algum lugar, o local escolhido seria a capital do Brasil, onde ele viveu a sua adolescência, né?

Foi lá que surgiram, entre o fim da década de 70 e começo da de 80, bandas emblemáticas do rock brasileiro, como a Plebe Rude, o Aborto Elétrico, a Legião Urbana e o próprio Capital Inicial. “Não há como não lembrar do Aborto Elétrico, com Geração Coca-Cola. Ou a Plebe Rude com O Concreto Já Rachou”, ele respondeu, lembrando da época. “Ainda É Cedo, do começo da Legião. Ou as primeiras músicas do Capital, como Leve Desespero”.

Os primórdios do punk, que inspiraram aquela geração com o seu lema de Faça Você Mesmo a empunharem suas guitarras, também foram citados por Dinho, que destacou o que ele batizou de “trio calafrio”: The Clash, Sex Pistols e Ramones. “É uma coisa tão inglesa… God Save The Queen, I Faught the Law, Havana Affair, Blitzkrieg Bop…”, ele enumera.

Um estilo musical que talvez não tenha conseguido emplacar a sua influência no som do Capital Inicial mas que, assim como o punk, fez a cabeça de Dinho na adolescência foi o gótico. “The Cure me lembra Brasília. Eu me lembro onde eu estava na primeira vez em que me mostraram a banda, foi em um shopping center à noite. Alguém me falou pra ouvir. Eu fiquei ‘UAAAAU CARA O QUE É ISSO?’ Eu não acreditava em como aquilo soava como algo novo, diferente. Aquilo me surpreendeu”.

Outra banda citada por Dinho é Siouxsie & the Banshees. “Eu  comecei com Robert Smith [líder do The Cure] e fui pra Siouxsie. Era uma fase em que eu só ouvia isso. Virou uma obsessão minha”, ele diz.

Baixe o aplicativo Soundspot e faça um mapa sonoro da sua cidade: http://www.skol.com.br/soundspot

Fechar X
Sem mais artigos