Pabllo Vittar

Divulgação Pabllo Vittar

Após críticas do cantor Falcão a Pabllo Vittar, Tico Santa Cruz, ex-Detonautas, fez um texto falando defendendo a drag queen mais amada do Brasil e, ao mesmo tempo, ser alvo de tantos comentários negativos.

“Desculpem a sinceridade e mais uma vez sairei em defesa, sim, da Pabllo Vittar. Ela não incomoda porque supostamente desafia ou ‘Canta mal’, digo isso porque sou músico profissional e conheço vários colegas que cantam mal, desafinam e nem por isso são rechaçados por aí. O incômodo que Pabllo causa é por conta sim, do fato de ser uma drag bem-sucedida”, escreveu.

“As pessoas estavam acostumadas a aplaudir drags fazendo playback no programa do Silvio Santos no passado. Talvez porque fossem apenas figurantes sem voz. Pabllo tem voz, representatividade, carisma, leva milhares aos seus shows. Isso incomoda. Tão pouco essa obsessão por falar mal dela está relacionada com as letras – ouve quem quer. As letras da música pop mundial se traduzidas não trazem grandes poesias e as que fazem muito sucesso nas rádios, idem”, completou.

Ele falou também da importância de outros artistas gays. “Desde sempre no Brasil existem artistas muito populares com letras que não têm qualquer compromisso para além do entretenimento puro e isso também nunca foi motivo de tanto incômodo. Cada vez fica mais claro que o real problema é ter que suportar uma drag ocupando os espaços importantes da mídia nacional. Ah, mas Cazuza, Renato Russo, Freddie Mercury também eram gays e ninguém falava mal. Primeiro eram gays mas não eram drags e, segundo, falavam mal sim! Renato e Freddie demoraram muito tempo para se assumirem gays, apenas Cazuza abriu o verbo de cara”.

“Reconheçam, incomodados: o problema não é a voz e nem a letra, o problema é a representatividade de uma parcela da população que sempre foi perseguida e pelo visto continuará sendo! Infelizmente! Sem mais”, finalizou.

Fechar X
Sem mais artigos