Fechar X

A edição deste ano do Video Music Brasil (VMB) da MTV consolidou o grande momento do hip hop na música brasileira. Criolo foi o grande vencedor da noite, faturando três prêmios: Melhor Disco, por Nó Na Orelha; Melhor Música, por Não Existe Amor em SP; e Revelação do Ano. O rapper e VJ da MTV, Emicida, faturou dois prêmios: Artista do Ano e Clipe do Ano, por Então Toma.

LEIA MAIS: MTV reformula formato do VMB e limita votação do público

Pela terceira vez comandada por Marcelo Adnet, a festa premiou os melhores da música deste ano. Desta vez, o humorista teve uma atuação mais apagada em relação às edições anteriores – principalmente pelo formato do evento apostar em várias atrações simultâneas em palcos diferentes, incluindo também uma premiação alternativa, o VMBB, que primou pelo lado humorístico da emissora e foi apresentada pelo VJ Bento Ribeiro.

Considerados por muitos os favoritos da noite, os outros Marcelos – tanto o Camelo quanto o Jeneci – voltaram para casa de mãos abanando. Correspondendo ao clima de ‘já ganhou’, Lady Gaga fez a alegria de seus monstrinhos e levou o prêmio de Artista Internacional, uma das quatro categorias votadas pela audiência.

As duas categorias mais orientadas pela popularidade na internet, Webhit e Webclipe, ficaram com o grupo de funk Avassaladores por Sou Foda e Banda Uó com Shake do Amor, respectivamente. Para comemorar a conquista, a vocalista Mel Oliveira tirou a calcinha e arremessou ao público.

A cantora Tiê levou para casa o prêmio de Melhor Capa, por A Coruja e o Coração, desenhada por Rita Wainer. Tono ficou com o prêmio de Aposta do Ano.

SHOWS

A 11ª edição do Video Music Brasi começou ao som de Tim Maia, com Emicida, Seu Jorge, Macaco Bong, Guizado e Nação Zumbi no palco. Novamente vaiados, porém com um visual mais sóbrio – vestindo apenas ternos pretos com gravatas douradas -, o Restart subiu ao palco para anunciar o ganhador do prêmio de Melhor Música.

Os representantes do estilo emocore, a banda NX Zero e os garotos do Rancore se apresentaram juntos, tocando as faixas Só Rezo e Jeito Livre. Em apresentação simultânea, o tremendão Erasmo Carlos foi ao palco com Marcelo Jeneci, enquanto em outro estúdio Mallu Magalhães se apresentava com Arnaldo Antunes e Curumim na bateria.

Um dos show mais esperados da noite ficou por conta do premiado Criolo, que interpretou a canção Não Existe Amor em SP, com participação de Caetano Veloso e, mais uma vez, Curumim na bateria.

O ex-Los Hermanos, Marcelo Camelo tocou ao lado da banda Hurtmold. O cantor Marcelo D2 apresentou a banda de seu filho, intitulada Start, que contou com as participações de Lurdez da Luz, Karol Conká e Flora Matos. Edgard Scandurra marcou o momento “baixo Augusta” da noite, tocando ao lado da consagrada Marina Lima e das novatas Karina Buhr, Nina Becker e Tulipa Ruiz.

O Garotas Suecas tocou Banho de Bucha, mas antes que o público sentisse a ausência do dançarino Jacaré (que protagonizou o clipe da música), a Banda Uó veio ao palco com seu Shake do Amor. Em seguida, Gaby Amarantos surgiu para tocar seu hit Xirley e encerrar o show com uma grande festa.

Veja abaixo todos os premiados do VMB 2011

Melhor disco
Criolo – Nó Na Orelha

Melhor música
Criolo – Não Existe Amor em SP (Criolo)

Melhor capa
Tiê – A Coruja e o Coração (arte: Rita Wainer)

Revelação
Criolo

Aposta
Tono

Clipe do ano
Emicida – Então Toma (direção: Fred Ouro Preto)

Artista do ano
Emicida

Webclipe
Banda Uó – Shake do Amor

Webhit
Avassaladores – Sou Foda

Hit do ano
CW7 – Me Acorde pra Vida

Artista internacional
Lady Gaga


Fechar X
Sem mais artigos