Felipe Garrido Aranela é acusado de violência doméstica

Facebook/Reprodução Felipe Garrido Aranela é acusado de violência doméstica

O rapaz sem camisa que viralizou na web com um cartaz feminista durante um protesto em Santiago, no Chile, na última quarta-feira (19), é acusado por sua suposta ex-mulher de violência doméstica.

Na foto, Felipe Garrido Aranela surge no meio de uma manifestação contra o caso de estupro coletivo sofrido pela argentina Lucía Pérez, que motivou uma onda de passeatas por todo o continente. A mensagem que ele transmite diz: “Estou seminu rodeado pelo sexo oposto… e me sinto protegido, não intimidado. Quero o mesmo para elas”.

Através de seu Facebook, Francesca Palma relatou um homem diferente do que Garrido tenta mostrar. “Eu sou a mãe da filha que nasceu da relação com este indivíduo, que diz defender nossos direitos, que por anos destruiu a vida da minha filha e a minha, me causando cicatrizes no corpo e nas minhas memórias”, afirma ela, que segue: “ontem, ele enviou uma mensagem dizendo que não poderia visitá-la porque teria que trabalhar, e agora todos sabemos que ele não a buscou para ir à manifestação, não ao trabalho”.

“Ele não se importa em saber se sua filha tem o que comer, que tenha estudos, que esteja bem de saúde (…) esse mesmo homem causou depressão na minha filha que durou por muitos anos por conta de maus-tratos psicológicos”, relata ela, que diz ter sido agredida por ele diversas vezes.

O post foi compartilhado mais de 26 mil vezes nas redes sociais e alcançou a imprensa chilena, que conversou com Francesa. “Uma vez estávamos discutindo e ele me jogou um prato. Eu rompi o tendão e agora tenho uma cicatriz no pé. No hospital, ele me pediu que não contasse ao médico o que havia ocorrido porque poderia ser preso”, disse ela em uma das entrevistas.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos