Pesquisadores afirmam que o amor está associado a baixos níveis de serotnonina, que é uma característica central no transtorno obsessivo-compulsivo. Esse fenômeno pode explicar o motivo para apaixonados não conseguirem parar de pensar na pessoa amada

Visual Hunt Pesquisadores afirmam que o amor está associado a baixos níveis de serotnonina, que é uma característica central no transtorno obsessivo-compulsivo. Esse fenômeno pode explicar o motivo para apaixonados não conseguirem parar de pensar na pessoa amada

O amor provoca  euforia, felicidade, distração, paixão, ansiedade e tantos outros sentimentos que não é surpresa dizer que ele mexe, e não pouco, com o cérebro humano. Quando você se apaixona, um conjunto de mudanças entra em ação. O Huffington Post reuniu oito delas em uma lista:

Fechar X
Sem mais artigos