A Comissão Americana para Segurança e Consumo de Produtos divulgou na última semana um relatório com os objetos mais comuns que causaram ferimentos depois de terem sido colocados em orifícios do corpo humano.

Há 30 anos, a associação contabiliza quantos pessoas acabaram em hospitais e precisaram de ajuda médica para se livrarem de objetos que inseriram no próprio corpo.

Segundo o site Daily Mail, no ouvido, as pessoas foram ao hospital buscar ajuda para remover colar, brinquedo, absorvente íntimo, batom, chaves de carro, entre outros. No nariz, as reclamações mais comuns são para retirada de chiclete e insetos. Batom, pincel de maquiagem, brinquedos infantis e caneta são alguns dos objetos alocados em vaginas. Já bola de Natal, garrafa de vidro, embalagens de shampoo, bolas de golfe, vela e lâmpada estão na lista dos produtos encontrados no reto.

Fechar X
Sem mais artigos