“Como eu queria ser filho único”. Quem tem irmão ou irmã e nunca disse isso – ou ao menos pensou – uma vez na vida, que atire a primeira pedra (mas, não atire nele(a), por favor!). Essa semana o Viva Clean vai falar de um assunto que ultrapassa gerações e atormenta toda família: briga de irmãos. Muitas vezes só de olhar um para o outro já é motivo para discussão e uma briguinha logo pela manhã causa um estresse para o dia todo. Ninguém merece! Está mais do que na hora de aprender a lidar com essa situação e tornar seu dia-a-dia em casa mais leve, agradável e clean. Afinal, por que tanta discussão?

“Irmãos convivem juntos no mesmo espaço e muitas vezes competem pelos mesmos objetos e interesses, como por exemplo, a atenção dos pais e da família. Todas as pessoas que convivem por muito tempo terão desentendimentos, só que no caso de irmãos isso acontece desde o momento em que eles nascem”, explica a psicóloga Daniela Pinotti. A convivência desgasta qualquer relação, e coisas mínimas viram um bicho de sete cabeças. A estudante Camila Caputti sabe bem disso. Ela tem 20 anos e uma irmã de 21, a Gabriela Caputti. As duas geralmente brigam por causa de roupa, computador, quando uma fala algo para alguém que não devia e claro, a “TPM que ataca todo mundo”, lembra Gabi.

Essas bobeirinhas se tornam bem menos conflitantes quando a convivência diminui, prova disso é a quantidade de irmãos que quando passam a viver separados – seja por uma mudança de cidade ou simplesmente por não se encontrarem muito dentro de casa devido a rotinas diferentes – começaram a se dar bem melhor,  até ficando mais unidos em alguns casos. A Letícia Brandes, de 22 anos, tem um irmão de 24 e já viveu isso. Ela conta que quando eram pequenos eles brigavam muito, vivendo durante muito tempo em verdadeiro pé de guerra, mas com a correria da vida adulta, trabalho, faculdade, mesmo morando na mesma casa, passaram a se ver bem menos e a convivência melhorou. Nesse caso, é claro que a maturidade também ajudou. “Somos realmente muito diferentes, mas aprendemos a respeitar as diferenças e o espaço um do outro, na medida do possível”, ela diz.

Mas uma coisa é fato, não dá para esperar até o momento em que vocês terão rotinas diferentes para resolver o problema e ir deixando seus pais com os cabelos em pé. Então, é necessário encarar a realidade e aprender a lidar com a situação.

De acordo com a psicóloga Daniela Pinotti, a boa e velha conversa continua sendo o melhor remédio e, se for necessário, vale pedir uma ajudinha dos pais, até mesmo porque eles são os principais responsáveis pela relação turbulenta que existe hoje entre vocês. “Por mais que pareça coisa de criança, seus pais poderão intervir tentando igualar a relação entre os irmãos”, aconselha. Quando o assunto é paquera e namoro, essa ajudinha pode facilitar muito as coisas. Geralmente as meninas que têm irmão homem sofrem com o ciúme dele, e com a Letícia não foi diferente. “Nunca gostei de sair com ele, porque na balada ele é bem ciumento comigo, não deixa ninguém chegar perto, fica de marcação e olha feio. Não conversamos sobre nossas paqueras, acho que pelo ciúme”. Para a psicóloga, esse ciúme por parte dos irmãos é normal, mas não pode impedir que as meninas tenham seus relacionamentos. Ela diz que muitas vezes eles querem ocupar o papel de responsável e recomenda às meninas, que, se achar que o irmão está exagerando e os pais já souberem que ela fica ou namora, vale pedir uma forcinha para que os dois dêem um toque. “Mas também não adianta nada reclamar com o irmão ciumento numa hora e depois pedir serviços de guarda-costas”, alerta Daniela.

A especialista ainda destaca um erro freqüente que temos de achar que irmãos do mesmo sexo são mais parceiros, e diz que nem sempre isso acontece, afinal as diferenças de personalidades sempre vão pesar, independente do sexo.

Não há amizade mais bonita e verdadeira do que a amizade entre irmãos. Sabemos que as diferenças, ciúmes, e principalmente a convivência dificulta muito as coisas, mas com uma boa conversa baseada na sinceridade, é possível resolver tudo e até mesmo conhecer melhor um ao outro. Nada disso acontece da noite para o dia, mas com um pouco de paciência a gente chega lá. “Uma relação de amizade é estabelecida aos poucos e constantemente, por isso se quiser ter uma boa relação com seu irmão ou irmã construa essa amizade”, diz Daniela.

E sabe qual o melhor de tudo? Saber que tem alguém ali no quarto do lado, para te proteger, aconselhar e dividir os maiores segredos, sem nem precisar sair de casa; por que você não tenta?

Falando em amizade… Já conferiu o último episódio da nossa websérie? Veja o que as melhores amigas Clara e Bia fazem para ter uma vida mais clean. Clique aqui.

Fechar X
Sem mais artigos