Pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, concluíram que mulheres que engolem o sêmen do parceiro com mais frequência reduzem as chances de sofrerem abortos. Os estudiosos disseram que os hormônios e proteínas presentes no fluído masculino melhora o sistema imunológico das futuras mães facilitando o crescimento saudável do feto.

De acordo com o site Daily Mail, o estudo comparou os hábitos sexuais e históricos de fertilidade e gravidez de 234 mulheres. Deste grupo, 97 participantes haviam sofrido mais de três abortos em sequência e, entre elas, 57% disseram praticar sexo oral com frequência. No grupo das mulheres que nunca tinham sofrido um aborto, 73% engolem esperma durante o sexo oral frequentemente.

“Exposição oral ao fluído parece resultar positivamente na gravidez”, afirmam os estudiosos em artigo publicado no Journal of Reproductive Immunology. Eles argumentam que engolir o sêmen é uma forma de aumentar a tolerância da mãe às substâncias presentes no corpo do pai e isso pode ampliar as chances do feto sobreviver, já que ele é formado metade pelo DNA que vem da mulher e a outra parte pelo DNA do homem. Esta teoria explica que a prática recorrente faria com que o sistema imunológico da mãe tivesse menor probabilidade de rejeitar o bebê.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos