Veganos costumam apresentar níveis mais baixos de colesterol

ramendan / VisualHunt Veganos costumam apresentar níveis mais baixos de colesterol

Brad Pitt, Alec Baldwin, Anne Hathaway e Jessica Simpson estão na lista de famosos fieis à dieta que desperta curiosidade e divide opiniões: o veganismo. O cardápio que exclui carne e derivados animais já era seguido pelo artista Leonardo Da Vinci no século 16, mas ainda é cercado de mitos, entre eles, o de que veganos não consomem proteína suficiente para uma vida saudável. O fato é, segundo a organização norte-americana Ethical Ocean, que uma alimentação baseada em derivados vegetais pode não só suprir a quantidade de proteína ideal, como fornecer mais do que o necessário. Frutas, grãos, manteiga de amendoim e iogurte de soja são ricos no elemento.

Para os churrasqueiros de plantão, a organização ainda afirmou que a dieta vegana pode ser mais saudável e que os adeptos costumam apresentar níveis mais baixos de colesterol em relação aos carnívoros. No quesito bolso, mais um ponto para os veganos: trocar a carne por legumes e orgânicos não causa prejuízo. Um estudo feito pela Iowa State University apurou que a proteína usada no cardápio vegano é geralmente mais barata do que a de origem animal. De acordo com a pesquisa, três refeições para comedores de carne saem, em média, US$ 14,65 (equivalente a R$ 59,16), enquanto para os veganos o valor cai para US$ 11,15 (equivalente a R$ 45,02).

Entre os motivos para pessoas se tornarem veganas, está o desejo de salvar o planeta, e eles não estão errados. O consumo de carne tem impacto negativo ao meio ambiente: a indústria da carne utiliza 70% da água doce da Terra, 38% do espaço do mundo é ocupado para manter esse mercado funcionando e 19% dos gases que acentuam o aquecimento global são produzidos pelos animais destinados ao corte.

Fechar X
Sem mais artigos