As últimas semanas nos Estados Unidos foram marcadas por protestos contra leis que dificultariam e até impossibilitariam abortos (que já são legalizados no país) em alguns estados. Algumas das leis proibiriam abortos até no caso de estupro. Mas uma dona de hotel em Yale, no estado de Michigan, quer ajudar essas mulheres como pode.

Senadores dos estados do Alabama, de Georgia, Missouri, entre outros têm votado a aprovado projetos de leis que restringem abortos realizados a partir do momento que se pode ouvir batimentos cardíacos – ou seja, praticamente na sexta semana da gravidez.

Considerando que restrições abortivas variam de estado para estado, mulheres teriam teoricamente a opção de irem para outro estado para realizarem um aborto. Como o estado de Michigan não tem cogitado passar novas leis dificultando o processo, Shelley O’Brien, gerente do hotel The Yale Hotel, fez a seguinte “oferta” no Facebook oficial do Hotel:

“Queridas irmãs que vivem no Alabama, Ohio, Georgia, Arkansas, Missouri, ou qualquer outro estados onde leis dificultando acesso ao aborto existem: não podemos fazer muito diretamente para mudar a forma como vocês estão sendo tratadas em seus estados. Porém, se vocês poderem vir para Michigan, vamos te apoiar com estadia para várias noites gratuita, e transporte de e para o local.”

Em uma atualização ao post, foi dito que muitas pessoas se voluntariaram para ajudar a no transporte, além de citar fundações com iniciativas para ajudar quem precisa. E ainda prometeu mais: “Para apoiar essa iniciativa, eu vou doar 25% do que recebo para ajudar com fundos para esses grupos. Até hoje, já doamos 100 dólares (dia 22/5/19)”

Sabendo que muitas mulheres não têm condições financeiras de se locomoverem para outros estados para realizar o procedimento, Shelley quis oferecer o que pôde para ajudar.

Veja aqui um ensaio de mulheres que realizaram abortos:

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos