“Põe a mão na frente, menino!”. Lembra quando sua mãe pegava no seu pé para proteger a boca na hora de espirrar? Pois bem, não era encheção de saco sem motivo, não. Tem ciência por trás desse conselho tão antigo da sabedoria maternal! A questão vai além de discutir a falta de educação e higiene do hábito de espirrar para a natureza. Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) tiraram fotos em alta velocidade de mais de 100 espirros para mostrar o que acontece de verdade quando não colocamos a mão na frente da boca.

É pior do que você imagina.

Espirar sem fechar a boca parecia tão inofensivo, né?

Os cientistas puderam notar que, ao espirrar, ela liberamos uma grande quantidade de fluidos pela boca que se quebram em longos filamentos e gotículas, muitas vezes microscópicas. Sim, estamos falando de muitos microorganismos no meio dessa confusão nojenta aí da foto. Quando você fica gripado de repente e acha que desconhece a causa, pense duas vezes e tente relembrar o espirro de alguém próximo a você. É bem provável que a doença tenha sido transmitida nesse mesmo momento!

Dá para espirrar dentro do casaco, na manga da blusa, em um lenço, nas mãos… Tanto faz! O importante é não deixar boca e nariz desprotegidos nesse momento, pelo bem das pessoas que estão ao redor! Afinal, vivemos em sociedade e ninguém merece receber uma onda de micropartículas na cara, né?

A humanidade agradece!

Fechar X
Sem mais artigos