A mulher que se tornou a primeira no mundo a engravidar após um transplante de útero feito com um robô deu à luz um menino na Suécia. O bebê nasceu saudável com 2,9 kg, de uma cesariana após 36 semanas. O seu nome e o da mãe não foram revelados.

O útero foi retirado de uma doadora para um transplante através de um robô, e logo depois foi inserido na mãe. 10 meses após a cirurgia, o útero recebeu um embrião que passou por um tratamento de fertilidade.

O professor Mats Brännström, que liderou o procedimento no útero, mostrou satisfação com todo o processo. “Este é um passo extremamente importante para o desenvolvimento da cirurgia de transplante no útero e sua segurança. Pela primeira vez, estamos mostrando que a técnica cirúrgica menos invasiva assistida por robôs é praticável”, disse ao tabloide Daily Mail.

Especialistas dizem que o uso de robôs para tem “um grande futuro” e torna a cirurgia menos prejudicial para os doadores. Eles são controlados por dois cirurgiões que usaram joysticks para fazer movimentos precisos.

O uso da tecnologia permite que o procedimento seja feito através de cinco orifícios de 1 cm de largura no corpo do doador. Em cirurgias convencionais, os cortes feitos com anestesia são muito maiores.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos