Alana Clark não tem sensibilidade do lado esquerdo do corpo

Reprodução / Daily Mail Alana Clark não tem sensibilidade do lado esquerdo do corpo

Ela nasceu com paralisia cerebral, enfrentou um ataque cardíaco aos 36 anos, ficou sem conseguir falar e andar. Aos 51 anos, a britânica Alana Clark foi premiada em um concurso de fisiculturismo. Alana passou a vida entre idas e vindas de hospitais por conta da paralisia no cérebro, que afeta principalmente a coordenação e capacidade de movimentos do lado esquerdo do corpo. Por conselho médico, ela praticou ginástica e natação na juventude, mas foi o apoio do filho caçula Tom que a tornou uma pessoa ativa. “Ele sempre dizia: ‘vamos mãe, você consegue'”, contou em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

Tom morreu em um acidente de carro aos 19 anos e a fatalidade, ao invés de deixar Alana “trancada dentro do quarto”, foi um estímulo para se dedicar ainda mais aos exercícios físicos. Ela começou a passar horas fazendo ginástica para superar a morte do filho e ao mesmo tempo estar conectada a ele. “Ele adorava esportes”, explicou. Há seis meses, Alana decidiu se tornar fisiculturista, embarcou em uma dieta focada em proteínas, cortou guloseimas e bebidas alcoólicas.

A britânica já ganhou prêmios em campeonatos de fisiculturismo, na categoria de deficientes, e primeiro lugar em um concurso mundial de fisiculturistas amadores.  Alana não sente o lado esquerdo do corpo e a condição é irreversível, segundo médicos, mesmo assim ela pretende continuar se exercitando e participar de outras competições.

Fechar X
Sem mais artigos