Autoridades estão fazendo alertas para uma crise de infanticídios no Quênia, na África. Sem acesso a métodos contraceptivos, aborto legalizado ou tratamentos e cuidados adequados, muitas mulheres desesperadas estão buscando outras soluções para não terem mais filhos.

Segundo ativistas de direitos humanos, muitas estão alimentando os recém-nascidos com refrigerante ao invés de leite. Isso causa sérios danos ao corpo, colapso dos órgãos e morte em até três dias.

Ao site Telegraph, os ativistas disseram que, por causa da pobreza crescente no Quênia, as mulheres estão se recusando a terem mais filhos.

Piores argumentos contra o aborto:

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos