Um novo estudo indica que os efeitos da menstruação sobre as mulheres é subestimado. As cólicas e os sintomas menstruais não são apenas incômodos, mas também estão ligados à perda de aproximadamente nove dias em produtividade.

A pesquisa publicada no British Medical Journal foi realizada por um grupo de profissionais holandeses que entrevistou 32,748 mulheres entre 15 e 45 anos, de Julho a Outubro de 2017. À CNN, o ginecologista e um dos autores, Theodoor Nieboer, contou que há um receio do estudo ser usado de forma desonesta, a fim de embasar a discriminação de mulheres no mercado de trabalho, mas reforçou que a análise vai totalmente contra isso.

Os pesquisadores constataram que os sintomas menstruais causam perda no rendimento. E estar presente no ambiente de trabalho ou escolar contribui mais para isso do que a ausência em si, explicou Nieboer.

No total, 1 em cada 7 participantes já precisou faltar a algum afazer durante o período menstrual, e 3,4% delas afirmam se ausentar em todos ou em quase todos os ciclos. Ou seja, as mulheres faltam ao trabalho ou escola 1,3 dia por ano por causa desses sintomas.

Já 80,7% das participantes afirmam que sentem uma diminuição no rendimento durante esta época. Em média, os pesquisadores calcularam que haja uma perda de 8,9 dias anuais em produtividade.

Mulheres abaixo dos 21 anos são mais propensas a faltarem por causa dos sintomas menstruais. Contudo, apenas 20,1% das que pedem dispensa falam o motivo real: a menstruação.

“Apesar de terem se passado duas décadas do século XXI, discussões [sobre a menstruação] ainda são um tabu”, observou Nieboer. “Precisamos falar mais abertamente sobre os impactos dos sintomas menstruais no trabalho e as empresas precisam estar dispostas a discutirem isso com suas funcionárias”.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos