O parto humanizado muitas vezes ainda é visto como alternativo ou coisa de ‘bicho grilo’. Até mesmo mulheres grávidas imaginam que ele se restringe ao parto feito na banheira e dentro de casa. Mas, na realidade, o parto humanizado é bem mais que isso: ele prioriza a vontade da gestante. Pode ser feito no hospital, com a mulher em diversas posições, com ou sem anestesia. E até mesmo uma cesárea pode ser humanizada, desde que seja realmente necessária.

Uma das principais características do parto humanizado é o bebê nascer na data em que quiser vir ao mundo, sem antecipações, conforme alerta o médico Alberto Guimarães. “No parto humanizado, a gente incentiva o desencadeamento espontâneo do trabalho de parto por ser muito bom para a mãe e especialmente para o bebê. Podemos esperar até 42 semanas”, diz ele.

No parto humanizado, a mulher é protagonista e as vontades dela precisam ser respeitadas. “Por exemplo, em relação à dor e ao desconforto. Se a mulher estiver bem durante o trabalho de parto, ótimo, não precisa fazer nada. Mas é necessário garantir que a analgesia, diminuindo o desconforto, possa ser aplicada”, explica o obstetra.

Segundo o ginecologista, a experiência do parto costuma ser melhor com a presença de um acompanhante de escolha da gestante. Ainda, uma doula ou enfermeira obstetra costumam reduzir os pedidos por anestesia e procedimentos durante o trabalho de parto.

Durante o trabalho de parto, é necessário que a mulher possa caminhar, agachar, ir ao chuveiro para diminuir a dor e até ganhar massagem. A posição na hora do parto também deve ser escolhida pela mulher, seja de cócoras, em uma banqueta, na água e até mesmo no leito semissentada.

Benefícios

A recuperação do parto humanizado é melhor do que em uma cesárea. Em geral, não é realizada a episiotomia (o famoso e doloroso pique, corte na região do períneo para facilitar a saída do bebê) e, portanto, a parturiente consegue sentar de maneira mais fácil, além de levantar e tomar banho. E ainda consegue amamentar mais rapidamente.

O parto humanizado oferece inúmeros benefícios, além de o leite materno ‘descer’ pelo menos dois dias antes de uma cesárea. como apoio emocional, maior percepção do momento do parto, recuperação mais rápida, uma vez que não é necessário realizar cortes nem aplicar anestesia. Além disso, a interação entre mãe e filho é imediata, já que a amamentação ocorre no local onde o nascimento aconteceu.

Veja 13 características principais de um parto humanizado, segundo o ginecologista e obstetra Alberto Guimarães: 

1-       Entender e aguardar que o início do trabalho de parto seja na data em que o bebê quiser nascer

2-      Respeitar as vontades e os desejos da mãe

3-      Direito à analgesia caso seja solicitada e necessário

4-      Ter um acompanhante da escolha da mãe durante o parto

5-      Ter a presença de uma doula se for vontade da mãe

6-      Possibilitar que a gestante caminhe, agache, vá ao chuveiro para diminuir o desconforto

7-      Respeitar a posição na hora do parto: seja de cócoras, em uma banqueta, na água e até mesmo no leito semissentada, evitando deixar a gestante totalmente deitada de barriga para cima

8-      Saber que o corte vaginal, o “pique”, deve ser evitado, e que não deve ser feito rotineiramente

9-      Elaborar um plano de parto para facilitar o entendimento e cumprimento das vontades da mãe

10-   Quando o bebê sair da barriga, o lugar dele é no colo da mãe, para ter o contato pele a pele, desenvolver proteção e vínculo materno.

11-   Proporcionar o “imprint”, que é quando o bebê olha para a mãe, gerando uma troca de olhares entre os dois.

12-   Não ter pressa para cortar o cordão umbilical: é necessário deixar parar de pulsar e oferecer ao pai ou acompanhante para cortar.

13-   Entender que o papel do obstetra e da equipe  de saúde é propiciar uma boa experiência para a gestante: não é tomar o lugar da mulher e querer parir no lugar dela ou querer abreviar as coisas na base da experiência  cirúrgica.

O parto humanizado é um direito adquirido por lei no Brasil e defendido pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério de Saúde. 

Veja as fotos emocionantes de um parto natural de um bebê de 5kg:

Fechar X

Fechar X