O Brasil é o segundo país do mundo em número de cirurgias plásticas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, e a quantidade de procedimentos realizados só aumenta com o passar dos anos. Apesar de cada vez mais populares, o burburinho sobre o que acontece na sala de cirurgia é intenso, seja sobre os riscos das operações, agressões ao corpo ou relatos de sucesso. Conversamos com especialistas no assunto para sanar curiosidades dos seis procedimentos mais comuns da cirurgia estética, segundo a SBCP.

Lipoaspiração
A lipoaspiração é uma cirurgia que aspira gordura corporal com uma cânula, indicada para mudar o contorno corporal e não para a perda de peso. É possível trabalhar em 7% da área corporal por procedimento. A anestesia pode ser geral, peridural ou local, no entanto o diretor do Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica, Ewaldo Bolivar, prefere o método geral, pois “protege coração e pulmões, além de o paciente ter menos reações à dor”.

Na consulta que antecede a cirurgia, é feito um desenho no corpo do paciente para determinar quais são os objetivos da operação, contou Bolivar. Os mesmo traços são refeitos na sala de cirurgia. São necessários, pelo menos, três profissionais para movimentar o paciente de um lado a outro. “Se quer aspirar um culote, tem que virar de lado, assim como os flancos. Também avaliamos se precisa de enxerto na região”, explicou.

Duração: de 1h30 a duas horas

Na sala de cirurgia: a recuperação também envolve o uso de bandagem e evitar esforço físico por 15 dias. Após 21 dias, o paciente está liberado para dirigir, informou Bolivar

AnimatedBiomedical/Reprodução Na sala de cirurgia: a recuperação também envolve o uso de bandagem e evitar esforço físico por 15 dias. Após 21 dias, o paciente está liberado para dirigir, informou Bolivar

Aumento de mama
É o procedimento que usa próteses de silicone ou salina para aumentar o volume dos seios. Na primeira consulta, segundo o cirurgião plástico Ewaldo Bolivar, é feito o planejamento para determinar o tamanho e forma (redonda ou anatômica) da prótese. “Existem alguns moldes externos que o paciente coloca por cima para ter uma ideia de como é. Mas uma reação comum do pós-operatório é a mulher achar que os seios ficaram grandes demais”, afirmou o médico. Passado uma semana da cirurgia, elas se acostumam: “aí elas me perguntam ‘doutor, não vai desinchar mais não, certo? ’”.

A prótese pode ser colocada abaixo da glândula ou abaixo do músculo. A anestesia geral, na opinião de Bolivar, é a mais segura para o procedimento. “Eu peço todos os exames e encaminho a pessoa para uma consulta com o anestesista para determinar se o paciente está apto e para qual tipo de anestesia”, contou o médico.

Duração: de 40 minutos a 1h30.

Abdominoplastia
É a retirada do excesso de pele e flacidez do abdômen. Segundo o cirurgião plástico André Colaneri, especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o procedimento é indicado para pacientes que perderam peso após cirurgia bariátrica e mulheres após a gravidez. “Quando a pessoa senta, fica aquela dobra abaixo do umbigo, é o tamanho desse excesso que a abdominoplastia vai retirar”, indicou o médico. Quanto maior o excesso de pele a ser removido, maior será a cicatriz. Gravidez após o procedimento não é indicado.

Duração: de 2h30 a três horas.

Rinoplastia
É um procedimento estético que altera tanto a estrutura do osso como a da cartilagem do nariz. Segundo o cirurgião plástico André Colaneri, remodelar o dorso nasal, largura e diminuir o tamanho do nariz estão entre os resultados possíveis. É uma cirurgia que causa inchaço e que o resultado final é obtido após um ano da operação.

Duração: de 1h30 a três horas

rinoplastia_reprod3Blefaroplastia
A blefaroplastia é o procedimento que retira o excesso de pele ao redor dos olhos, indicado para pessoas após os 35 anos, segundo o cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia plástica, Rodrigo Rosique. A cirurgia retira as “bolsas” na parte superior das pálpebras e inferior aos olhos, que dão ar de cansaço. A anestesia usada pode ser local, sedação ou geral, segundo o médico. Atualmente, o procedimento não apenas estica a pele, como também repõe a quantidade de gordura que é perdida ao longo dos anos, o que proporciona um efeito mais natural.

Duração: 45 minutos a 1h10

Facelift
A ideia do facelift é similar à blefaroplastia, no entanto, se consiste em retirar o excesso de pele do rosto como um todo, explicou Rosique.

Duração: cerca de três horas

Fechar X
Sem mais artigos