A melhor coisa a se fazer quando chega em casa é tirar os sapatos pra oficializar o fim do dia. E enquanto muitos mal podem esperar pra arrancar o que aperta os pés todo dia, algumas pessoas preferem entrar em casa com eles. Mas a ciência diz que os animados que tiram os sapatos logo na porta estão certos!

De acordo com um estudo da Universidade de Arizona, a quantidade de bactérias que podem nos fazer mal nas solas dos sapatos é quase muito alta, e há mais micróbios fecais nos sapatos do que num assento de privada.

Para o estudo, participantes usaram sapatos novinhos em folha por duas semanas, e eles foram avaliados no fim do período. Ao total, 421,000 unidades de bactérias foram encontradas na parte externa dos sapatos, sendo que a parte interna tinha 2,887. E 96% dos sapatos continham bactérias fecais.

E o pior: a transferência dessas bactérias para o solo era de 90 a 99%! Algumas das bactérias encontradas foram: E. coli (causa infecções urinárias e diarréia), Klebsiella pneumonia (causa pneumonia), e Serratia ficaria (causa infecções nas vias respiratórias).

O estudo foi publicado pela CIRI, uma grupo sem fins lucrativos da industria de limpeza, em colaboração com a companhia de sapatos Rockport. Apesar de ter sido pouco revisado, o pesquisador responsável Charles Gerba já conduziu estudos similares com iPhones, garrafas, e outros itens de uso diário num estudo revisado de 2014 da Universidade de Houston.

Nem toda bactéria faz mal: veja aqui artes feitas com bactérias

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos