Segundo estudos, 50% dos americanos com mais de 50 anos sofrem com doenças relacionadas à hemorroidas. No Brasil, suspeita-se que o índice seja entre 5% e 12% da população, mas o número não é exato já que a maioria dos pacientes não procura tratamento por vergonha e preconceito.

Para entender melhor e quebrar o tabu sobre a condição, o proctologista Marcos Hyppolito listou alguns fatos que todos devem saber sobre hemorroidas.

Hemorroidas

1) Todo mundo tem hemorroidas
Antes de qualquer coisa é preciso esclarecer: hemorroidas todas as pessoas nascem com elas, fazem parte da anatomia do ser humano. Elas são vasos que irrigam a região do reto e ânus. Já doença hemorroidária trata-se das veias dilatadas e inchadas. 

2) Principais sintomas
Os principais sintomas da doença hemorroidária são prolapso das veias e sangramento, especialmente durante a evacuação. A doença surge quando as veias que ficam dentro do ânus ou do reto se dilatam, provocando prolapso ou saída das hemorroidas para fora do ânus, sangramento, coceira, prurido, saída de muco e dor.

3) Quais as causas?
“A principal causa é a hereditariedade ou predisposição familiar ou genética. Pacientes obesos, constipados ou prisão de ventre e gravidas têm maior incidência devido a um aumento da pressão abdominal. Quem tem problemas de constipação, o frequente ato de fazer força demasiada para conseguir ir ao banheiro associado a hereditariedade acaba provocando o surgimento da doença hemorroidária”, explica o especialista.

4) Mito ou verdade: ficar muito tempo no vaso sanitário aumenta chances da doença aparecer?
O hábito é comum em pessoas que sofrem de prisão de ventre e ao ficarem muito tempo em uma mesma posição fazendo força para evacuar, acabam aumentando a pressão sobre as veias hemorroidárias. “Se a pessoa tiver bom funcionamento intestinal, nada acontecerá se passar horas nesta posição. O problema é imprimir força excessiva durante tempo prolongado”, diz.

5) Sexo anal influencia?
Não há estudos que relacionam o tipo de sexo à doença. Mas, segundo o proctologista, a penetração pode causar microtraumas e fissuras na região. No entanto, não significa que seja o fator causador da doença.

6) Atenção à alimentação
Consumir pouca água e dieta pobre em fibras dificulta a evacuação. Por isso, uma alimentação balanceada rica em líquidos é grande aliada para evitar o problema.

7) Atividade física atrapalha?
Segundo o especialista, sim. Andar de bicicleta, a cavalo e exercícios intensos de levantamento de peso podem agravar o quadro. “Isto ocorre porque essas ações exercem compressão sobre a região promovendo aumento da pressão nas veias da região anal”, explica o médico.

8) Pode evoluir para um câncer?
Uma doença hemorroidária nunca irá evoluir para um câncer, explica o médico. Mas o sangramento, uma das consequências da doença, é um sintoma similar ao encontrado nos casos de câncer do reto e ânus. Por isso, é importante procurar especialistas para um diagnóstico correto.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos