Fechar X

Ele nasceu nos EUA, passou a adolescência em Hong Kong e é considerado um dos lutadores de artes marciais mais influentes do mundo. Bruce Lee, instrutor de artes marciais, ator, roteirista, diretor e produtor de cinema, faria 75 anos nesta sexta-feira (27).

Para prestar uma homenagem marota, imaginamos o que ele estaria fazendo por esse mundão se ainda estivesse entre nós. Turistando na orla carioca? Estrelando o filme Mercenários? Veja as ideias mais loucas na galeria.

Como o sucesso começou?

Quando completou 18 anos, Bruce Lee resolveu voltar para os EUA para estudar e reivindicar a cidadania norte-americana. Já sabia tudo de artes marciais — tinha até inventado uma, a Jeet Kune Do — nessa época, e começou a ensinar. Daí para a TV e o cinema foi só um pulo.

A década de 70 foi a mais produtiva: ele fez Dragão Chinês (The Bigue Boas,1971) e A Fúria do Dragão (Fist of Fury, 1972) de Lo Wei; O Voo do Dragão (Way of the Dragon,1972), dirigido e escrito por Bruce Lee; Operação Dragão (Enter the Dragon, 1973), da Warner Bros., dirigido por Robert Clouse; e Jogo da Morte (Game of Death, 1978), dirigido também por Clouse.

Bruce Lee foi encontrado morto em seu apartamento em Hong Kong no dia 20 de julho de 1973. Houve controvérsias em torno de sua morte, mas a versão mais aceita é a de que ele teria morrido por causa de um edema cerebral agudo, causado pela reação aos compostos de remédios.

Fechar X
Sem mais artigos