Escadaria de ‘O Exorcista’ pode virar patrimônio histórico

Os 75 degraus de pedra de uma área de Washington, capital dos Estados Unidos, podem ser declarados patrimônio histórico. Trata-se do cenário em que uma cena clássica em que um padre cai para a morte em O Exorcista foi filmado.

O movimento é encabeçado por Andrew Huff, um autoproclamado “estudante do gênero terror”, é um grande fã de O Exorcista, lançado em 1973, dois anos depois do best-seller de mesmo nome de William Peter Blatty.

Em 2015, ele organizou uma pequena cerimônia na qual participaram Blatty, um graduado da Universidade de Georgetown, e o diretor de cinema William Friedkin, quando uma placa destacando o papel da escadaria na história do cinema foi instalada.

Blatty escreveu o roteiro do filme, que conta a história dos esforços para livrar uma jovem dos demônios que a possuem por meio de um exorcismo conduzido por dois padres.

“É merecedor”, disse Huff à AFP. “Quando recebo amigos, prefiro trazê-los para cá, em vez de ir ao Capitólio ou à Casa Branca, especialmente no momento. Eles se tornaram uma atração turística para a cidade.”

Uma associação comunitária pediu ao conselho de revisão histórica de preservação de Washington para designar os degraus como um marco – em parte para impedir que a construção de um novo prédio de condomínios os invadisse.

Os degraus foram construídos em 1895, ao lado de um prédio de armazenamento. Na famosa cena nos degraus, o padre Damien Karras se arremessa de uma janela e cai para a morte ao descer as escadas quando se torna possuído pelos espíritos que assombram o jovem Regan.

“A cena teve que ser filmada três vezes”, explica Huff, que diz ter visto o filme cerca de cem vezes.

“Mesmo se os degraus estivessem cobertos de borracha, ainda assim seria difícil para o dublê.”

Uma decisão do conselho de preservação histórica do DC é esperada para 15 de novembro.

Fechar X
Fechar X