Trata-se de um grande espetáculo midiático internacional, mas o futebol também é feito de histórias que o legitima como fenômeno social e cultural, vertente defendida pela mostra Offside, um festival de documentários que será realizado neste fim de semana em Barcelona.

Reunindo nove documentários em três dias de programação, o festival catalão, sediado na antiga fábrica Estrella Damm de Barcelona, aborda o futebol em diferentes esferas, desde os heróis sul-coreanos que participaram da Copa de 1966 ate o tratamento do futebol feminino no Irã.

Entre os documentários, El Mundial Olvidado (O Mundial Esquecido, em livre tradução) repassa a final de uma Copa realizada na Patagônia argentina em 1942, competição que nunca foi reconhecida por nenhuma entidade esportiva. Aliás, esse filme só foi viabilizado graças ao resgate das imagens que estavam dentro de uma câmera encontrada em uma escavação paleontológica na região de Villa El Chocón. O documentário em questão, uma produção ítalo-argentina, será o último a ser exibido na sexta-feira (06), no primeiro dia da mostra.

Já The Game of Their Lives (O Jogo de suas Vidas, em livre tradução), realizado pelo inglês Daniel Gordon em 2002, resgata a história da heroica seleção norte-coreana na Copa da Inglaterra, em 1966, na qual chegou a derrotar a Itália.

O filme O Jogo Bonito, por sua vez, se desloca até o continente africano para mostrar como o futebol pode ser uma potente ferramenta de desenvolvimento social em países como Quênia, Egito, África do Sul, Nigéria, Gana e Costa do Marfim.

Outro destaque é o documentário Os Últimos Proletários do Futebol, dirigido por Martin Jönsson e Pontus Hjortén e que conta a história do improvável sucesso do time da cidade de Gotemburgo, o IFK Göteborg, nos anos 80.

Na ocasião, o time sueco era formado por trabalhadores comuns que dividiam suas tarefas diárias com os treinos. Trata-se de uma crônica da mudança vivida na sociedade sueca, do declive do coletivismo e do final do ideal da classe trabalhadora.

O documentário Os dois Escobar, que encerrará o segundo dia do festival, aborda a história de duas pessoas com o mesmo nome e nada mais em comum além da paixão pelo futebol. A de Pablo Escobar, o mais poderoso traficante do cartel de Medellín, e a de Andrés Escobar, uma das estrelas do futebol colombiano dos anos 90.

A vida do magnata ucraniano Rinat Akhmetov é o gancho de O outro Chelsea – Uma História de Donetsk, que mostra como o Shakhtar Donetsk, situado em uma cidade mineira da antiga União Soviética, se transformou para entrar na elite do futebol continental.

Para completar, o festival será concluído com Classe de 92, que acompanha o êxito de seis jovens jogadores (David Beckham, Nicky Butt, Ryan Giggs, Paul Schole e os irmãos Neville) que fizeram do Manchester United a principal equipe de 1999, quando ganharam a Champions em uma final eletrizante diante do Bayern de Munique em Barcelona.

Fechar X
Sem mais artigos