Fechar X

Julian Assange, fundador do Wikileaks, está em campanha aberta contra O Quinto Poder, filme que conta sua trajetória. Depois de o site colocar no ar uma versão do roteiro que detalha todos os erros do longa, Assange publicou uma carta a Benedict Cumberbatch, ator que o interpreta. Ele diz que gostaria de conhecer o artista, mas faz duras críticas ao filme.

O texto de Assange começa cordial e agradece Cumberbatch pela tentativa de contatá-lo. “É a primeira tentativa da produção da Dreamworks de se aproximar de mim ou do WikiLeaks. Meus assistentes me comunicaram seu pedido, e eu pensei muito a respeito disso e examinei seus trabalhos anteriores, dos quais gosto muito. Acho que gostaria de conhecê-lo. Os laços que se desenvolvem entre um ator e o retratado são significantes. Mas eu preciso falar diretamente”.

“Eu acredito que você é uma boa pessoa, mas não acredito que esse é um bom filme. Não acredito que será positivo para mim ou para outras pessoas com quem me importo”, muda o tom. “É baseado em um livro enganoso [Inside WikiLeaks: My Time with Julian Assange and the World’s Most Dangerous Website, de Domscheit-Berg], de uma pessoas que tem uma rixa comigo e com minha organização”.

Em outro trecho, ele acusa o filme de tentar moldar a percepção pública a respeito do Wikileaks. “Esse filme vai sufocar a versão verdadeira dos eventos, em um momento em que a verdade é mais necessária. Como justificativa, eles dirão que isso é ficção, mas não é ficção. É a versão distorcida sobre pessoas vivas lutando uma batalha com oponentes titânicos”.

O longa-metragem, dirigido por Bill Condon, estreia no Brasil no dia 25 de outubro.

Fechar X
Sem mais artigos