A dramaturga Gloria Perez, que recentemente levou ao ar a novela Salve Jorge, está escrevendo uma nova série para a Globo, intitulada Dupla Identidade. O projeto contará a história de um serial killer, vivido por Bruno Gagliasso. Em entrevista ao caderno Revista da TV, do jornal O Globo, a novelista falou sobre o projeto e sobre o modo de que trabalha.

“A grande inspiração foi o Ted Bundy, serial killer americano. Fiz uma pesquisa em cima dele e outra em cima da perícia, porque é algo que encanta as pessoas, temos uma curiosidade sobre essas máquinas fantásticas”, contou. “A série e a minissérie são trabalhos bem diferentes da novela, porque elas têm mais polimento. O autor tem mais tempo para escrever”.

Gloria diz que escreve olhando o mar de Copacabana, de sua janela e em pé, por problemas de coluna. “É uma bênção ficar em pé porque não sinto nada depois”, afirmou.

Mesmo em momentos de dificuldades pessoais, como a descoberta de um câncer na tireóide enquanto fazia Caminho das Índias (2009) e o assassinato de sua filha enquanto era exibida Corpo e Alma (1992), Gloria não deixou de escrever.

“[Durante o tratamento contra o câncer], escrevia na cadeira da quimioterapia. Às vezes, a gente fica enfraquecida. Mas levava o computador porque tinha que escrever o capítulo, o que também era um estímulo para me manter fortalecida”, contou.

Sobre o assassinato da filha, ela disse: “Não voltei a escrever no dia seguinte, mas 15 dias depois. Voltei a escrever para continuar vivendo (…).E tinha de ficar em pé. Terminei a novela de qualquer jeito, com esse vínculo de escrever o capítulo e sair correndo atrás de testemunha, de tudo que tinha de resolver nesse caso. Escrevi pela técnica, a cabeça não estava lá”.

Fechar X
Sem mais artigos