Fechar X

Joaquin Phoenix é um ser sui generis na indústria do cinema. Em outubro, o ator, que já concorreu a duas estatuetas do Oscar em sua carreira (por Johnny & June e Gladiador), disse que nunca mais gostaria de concorrer ao prêmio, classificando-o como “a coisa mais estúpida de todo o mundo”. Agora, em entrevista ao jornal The Sidney Herald Morning, o ator reconheceu a importância das indicações em sua carreira.

Questionado sobre os comentários anti-Oscar feitos à revista Interview, o ator respondeu: “Você sabe como é… Você senta e fala merda por algumas horas. Você simplesmente perde tanto do que a pessoa falou quando escreve… Eu acho que eu soei como um otário”, justificou.

O ator, então, comentou os boatos de que as declarações poderiam lhe custar uma indicação ao Oscar, por sua atuação em The Master (veja fotos acima). “Eu nem sabia que estava em posição de fazer algo que me custaria alguma coisa. Mas eu sei que, em primeiro lugar, eu não teria a carreira que tenho se não fosse pelo Oscar. Não estive em muitos filmes que fizeram muito dinheiro. E, provavelmente, ser nomeado ajudou minha carreira tremendamente. Mas, de alguma forma, é a antítese do que você quer ser como ator. Você sempre quer se livrar do artifício, o que é bem difícil. Especialmente quando você é uma droga, como eu”, afirmou.

Em outubro, Phoenix falou à Interview sobre a campanha feita a favor de sua indicação ao Oscar. “É uma cenoura, mas é a pior cenoura que já provei em toda minha vida. Não quero essa cenoura”, disse. E acrescentou: “Colocar pessoas umas contra as outras… É a coisa mais estúpida de todo o mundo. Foi um dos períodos mais incômodos da minha vida quando Johnny & June foi selecionado para disputar os prêmios”.

O filme The Master é ambientado no pós-Segunda Guerra. No roteiro, Lancaster Dodd’s (Philip Seymour Hoffman) retorna aos Estados Unidos e decide formar um culto — inspirado na Cientologia — a fim de acabar com as lembranças dos horrores vividos por soldados durante o conflito. O orador ganha fiéis rapidamente, e acaba se tornando uma espécie de chefe para Freddie Quell (Joaquin Phoenix), um soldado violento e alcoólatra.

The Master, dirigido por Paul Thomas Anderson, tem estreia brasileira marcada para 25 de janeiro de 2013

Fechar X
Sem mais artigos