Depois de pedir para que as pessoas parassem de fazer atividades com os olhos vendados em referência ao filme ‘Bird Box’, a Netflix foi mais uma vez ao Twitter alertar para o comportamento dos usuários. Desta vez, sobre a série ‘Conversando com um serial killer: Ted Bundy’.

A série documental mostra a história do americano que violentou, decapitou e fez sexo com os corpos de 30 mulheres em sete estados. Depois de ficar foragido e escapar da justiça duas vezes, foi condenado à pena de morte em 1989. E, mesmo com esta história terrível, as pessoas têm comentando principalmente sobre o quanto o assassino “era bonito”.

“Temos visto muita gente falando sobre a suposta beleza de Ted Bundy e gostaríamos de gentilmente lembrar a todos que tem literalmente MILHARES de homens bonitos disponíveis – e quase todos não foram condenados por assassinatos em série”, alerta a Netflix.

“Podem dizer o que for, mas Ted Bundy é gato”, “não acredito que estou dizendo isso de um assassino em série, mas Bundy é lindo”, são alguns dos comentários. Do outro lado, algumas pessoas fazem coro ao apelo da Netflix: “podemos não sexualizar Ted Bundy?”, “impressionante ver como os assassinos em série brancos americanos são romantizados”.

As críticas são também ao filme ‘Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile’, que estreou no festival de Sundance no último fim de semana e tem o ator Zac Efron como protagonista na pele de Bundy. Após a exibição, vários críticos sugeriram que o longa romantiza o assassino.

Fechar X
Sem mais artigos