Depois do sucesso da plataforma de streaming Netflix, muitas outras empresas resolveram investir na ideia de uma plataforma com um catálogo disponível a qualquer hora do dia. HBO, Amazon, entre outras empresas apostaram em suas próprias plataformas. Mas isso parece ter tido o efeito contrário ao esperado, e as pessoas estão voltando aos downloads ilegais de novo.

Se no Brasil já é difícil acompanhar o catálogo das plataformas, em outros países como os Estados Unidos é ainda pior. Canais de TV criaram suas próprias opções, além da famosa Hulu de lá. Essa última contém muito do que acaba vindo para o catálogo da Netflix no Brasil, e parece ser a que mais bate de frente com a Netflix no país.

Além de Hulu, Amazon, Crunchy roll, HBO, VH1, entre outras plataformas e canais, a Disney também anunciou a Disney+, onde será possível fazer streaming de todo seu conteúdo. Ou seja, mais uma plataforma tirando seu catálogo das plataformas já usadas comumente para torná-lo mais exclusivo ainda.

O uso dos “torrents” voltou no último ano. Houve uma queda visível entre 2011 e 2015 no percentual do BitTorrent de tráfego upstream de banda-larga – ou seja, no percentual de atividade da BitTorrent, onde downloads são feitos em sua maioria.

Depois de ir de 52.01% para 26,82% só nos Estados Unidos, os números começaram a subir de novo. O motivo maior é realmente porque fica difícil conseguir pagar por tudo isso mensalmente.

Enquanto as séries e filmes originais de cada uma dessas plataformas têm ganhado notoriedade, as pessoas têm se tornado interessadas em vê-las, mas não têm como acompanhar com tantas opções pagas. E nem todo mundo tem aquele amigo com uma conta conveniente em cada plataforma pra pedir a senha, né?

Portanto, a única opção de quem não quer ficar de fora mas não quer torrar todo o dinheiro na conta acaba sendo o bom e velho download.

Relembra aqui momentos em que nos apaixonamos por séries:

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos