A atriz inglesa Cynthia Erivo é quem dá vida à lendária ativista negra Harriet Tubman na cinebiografia ‘Harriet’, prevista para chegar aos cinemas brasileiros no dia 6 de Fevereiro de 2020. No entanto, esta história seria bem diferente se dependesse de um dos executivos do filme, que queria ver uma artista branca protagonizando o longa: Julia Roberts.

Em uma entrevista recente à produtora Focus Features, o roteirista Gregory Allen Howard contou que levou 26 anos para conseguir transformar a biografia em um filme. Seu desejo era transformar a vida de Harriet Tubman, foco de seus estudos na universidade, em um filme de aventura.

“No entanto, o clima de Hollywood era bem diferente naquela época”, relembra Howard. “O chefe de um estúdio me disse em uma reunião: ‘este roteiro é fantástico. Vamos colocar Julia Robers para interpretar Harriet Tubman'”.

Ao ser contrariado, o executivo ainda rebateu: “foi há tanto tempo, ninguém vai notar a diferença”.

Na visão de Howard, dois filmes “realmente mudaram os ares em Hollywood” e permitiram que ‘Harriet’ ganhasse vida. “Quando ’12 Anos de Escravidão’ virou um sucesso e fez algumas centenas de milhares de dólares pelo mundo, disse ao meu agente, ‘agora você não pode dizer que esse tipo de história não renderá dinheiro’. Então veio ‘Pantera Negra’ e realmente abriu as portas”.

Harriet Tubman foi uma importante ativista estadunidense que conseguiu escapar da fazenda onde era escravizada e passou a participar do resgate de outros negros escravizados durante a Guerra Civil Americana (1861 – 1865). Estima-se que ela salvou 70 pessoas.

Fechar X
Sem mais artigos