O estúdio Sony não chegou a um acordo com o diretor David Fincher (Clube da Luta) para o filme biográfico de Steve Jobs, divulgou nesta terça-feira o The Hollywood Reporter, por causa das condições impostas pelo cineasta.

O estúdio queria que Fincher assumisse o projeto que representaria seu reencontro com o roteirista Aaron Sorkin, uma dupla que valeu à Sony oito indicações ao Oscar e três estatuetas em 2011 com A Rede Social.

Antes de fechar o contrato, Fincher exigiu US$ 10 milhões antecipados, e o controle sobre a campanha de promoção do filme.

Fontes da publicação americana disseram que Fincher poderia tentar retomar as negociações, mas teria de diminuir suas expectativas, porque a quantidade de dinheiro que pede é “ridícula”.

“Não estás fazendo Transformers. Não está fazendo Capitão América. Isto é qualidade, não um fenômeno comercial. Ele deveria ser recompensado em função do sucesso, não por antecipação”, criticou a fonte.

O filme de Steve Jobs se baseia na biografia oficial do fundador da Apple escrita por Walter Isaacson.

Fincher tinha em mente Christian Bale para interpretar o empresário no filme.

A Rede Social foi um sucesso de crítica e arrecadou US$ 225 milhões em bilheteria. Fincher foi indicado ao Oscar de melhor diretor e Sorkin ganhou o prêmio de melhor roteiro adaptado da Academia de Hollywood.

Fechar X
Sem mais artigos