Cena do filme 'Steve Jobs', dirigido por Danny Boyle.

Reprodução Cena do filme ‘Steve Jobs’, dirigido por Danny Boyle.

Ed Catmull, presidente do estúdio de animação Pixar, conversou com o site The Hollywood Reporter sobre o filme mais recente do diretor Danny Boyle, Steve Jobs (2015), que conta a história do visionário criador da Apple, morto em 2011.

“Eu acho que ele estaria horrorizado. Na realidade, eles não podem contar a história porque a história em si está errada. Sua vida subiu em uma curva. Houve uma época que o seu jeito de trabalhar com as pessoas não era bom. E eu descobri isso da primeira vez que trabalhei com ele”, afirmou.

O executivo disse que a história de Jobs e seu crescimento como pessoa não pode ser recriado nas telas. “As pessoas olha para a parte dramática e farão um filme sobre isso. Isso não é a história em si. Esse era o começo de uma história muito mais complexa e interessante”, afirmou.

“Ele foi se tornando uma pessoa com muito mais empatia. Eu percebi isso quando o livro de Walter Isaacson começou a ser feito. Ninguém iria fazer uma análise psicológica de Steve enquanto ele estivesse vivo. Esse aspecto dele se perdeu. Essa é a história verdadeira”, finalizou.

Steve Jobs, embora tenha um elenco estrelado – com Michael Fassbender, Kate Winslet, Seth Rogen e Jeff Daniels -, acabou indo muito mal nas bilheterias norte-americanas. No Brasil, o filme será lançado em 28 de janeiro de 2016.

Fechar X
Sem mais artigos