Nos últimos dias, alertas sobre a boneca Momo se espalharam por grupos de WhatsApp, Instagram e Facebook aterrorizando os pais de crianças que costumam ter acesso a vídeos, especialmente pela plataforma YouTube.

Nesta segunda-feira (18), o youtuber Felipe Neto, cujo canal tem mais de 32 milhões de inscritos, gravou um vídeo em que diz que os vídeos infantis com a Momo foram, na verdade, compartilhados pelo Facebook e WhatsApp. O vídeo “Pânico no YouTube Kids: pais desesperados com a Momo. É verdade?” já tem mais de 2 milhões de views em menos de 24 horas.

Felipe Neto diz que o caso se tornou uma “epidemia”, após matéria da revista Crescer da editora Globo.”Muito pai e mãe não fazem a menor ideia de como lidar com o YouTube (sic)”, diz o youtuber. “Então, se tem um veículo da Globo falando que o YouTube tá ensinando suicídio, mano… a mãe vai entrar em desespero.”

O YouTuber segue afirmando que o vídeo com a Momo existe, mas que não estaria no YouTube. Felipe Neto defende que as crianças estejam vendo esses vídeos pelo WhatsApp e pelo Facebook.  Ele próprio, que assume ganhar dinheiro com o YouTube, diz ainda que a imprensa teria o YouTube como inimigos, mas não o WhatsApp e o Facebook. Você pode assistir ao vídeo de Felipe Neto na íntegra aqui. 

No ano passado, o youtuber já havia gravado um vídeo com mais de um milhão de views em que desmitificava o desafio da Momo que viralizou em 2018 pelo WhatsApp.

Entenda o caso Momo 

O desafio da Momo ganhou visibilidade após reportagem da revista Crescer, em que pais entrevistados afirmam que a filha, de 8 anos, teria assistido à cena. O YouTube negou que a figura Momo apareça em sua plataforma infantil, o YouTube Kids.

A boneca, segundo relatos, surgiria de repente em meio a vídeos e ensinaria as crianças a se suicidarem. Nas redes sociais, as denúncias são de que a personagem apareça no clipe da música Baby Shark, em episódios de desenhos e vídeos ensinando a fazer slime.

Segundo o Correio Braziliense, o Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) instaurou procedimento para apurar o caso e notificou o Google, empresa responsável pela plataforma de vídeos, e o WhatsApp para que removessem evetuais conteúdos relacionados à denuncia.

Não é a primeira vez que a figura Momo assusta a internet. Ela já havia aparecido nos dois últimos anos lançando desafios assustadores por meio de jogos e aplicativo WhastApp.

Posicionamento do YouTube

Perguntamos ao YouTube sobre o caso e recebemos o seguinte posicionamento por e-mail. “Não recebemos nenhuma evidência recente de vídeos mostrando ou promovendo o desafio Momo no YouTube Kids. Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente.”

A plataforma, no entanto, diz ser possível que Momo apareça em vídeos do YouTube padrão. “É possível que a figura chamada de ‘Momo’ apareça em vídeos no YouTube, mas somente naqueles que ofereçam um contexto sobre o ocorrido e estejam de acordo com nossas políticas.”

VEJA ESTIMATIVA DE QUANTO GANHAM ALGUNS DOS YOUTUBERS MAIS RICOS (dados de 2016):

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos