Um casal está processando um ‘host’ do Airbnb após encontrar três câmeras escondidas em um apartamento alugado em São Diego, na Califórnia. Duas estavam localizadas no banheiro e uma no teto do quarto, segundo a NBC San Diego.

De acordo com o veículo, o hóspede e o namorado, que não foram identificados, depararam-se com os aparatos no terceiro dia de estadia, que ocorreu em Novembro de 2018. O processo foi aberto na semana passada, no dia 6 de Novembro, e descreve que o casal ficou “horrorizado” ao descobrir que alguém os assistindo tendo relações sexuais.

Segundo o documento, les chamaram a polícia, que “confirmou a existência das câmeras. Em seu relatório, [a policial] afirmou que uma das câmeras do banheiro estava tão bem escondida que ela apenas notou quando o hóspede apontou”.

O dono do local, identificado como Paul Vukelich, foi acusado de invasão de privacidade, causar danos emocionais e distribuir materiais sexualmente explícitos.

Em nota enviada à NBC, a empresa Airbnb afirmou que “a segurança e privacidade de nossa comunidade são prioridades”. De acordo com a companhia, eles possuem regras rígidas que proíbem câmeras nos quartos e banheiros.

“Quando esse incidente foi levado ao nosso conhecimento, removemos o ‘host’ da lista de nossa comunidade e trabalhamos rapidamente para apoiar o nosso hóspede”, completaram.

Eva Velasquez, CEO da organização Identity Theft Resources Center, responsável por auxiliar vítimas de fraudes, alertou que ao se hospedar em um local, o mais indicado é conferir o cômodo.

“Se você ver um detector de movimento no canto do quarto, e ele é o único da casa, isso já é um grande sinal de alerta. Se há um detector de fumaça posicionado bem em cima da cama, é melhor checá-lo”, informou.

 

Fechar X
Sem mais artigos