Além do desastre de Chernobyl, que aconteceu em abril de 1986, pouco se sabe de outros acidentes nucleares que ocorreram na antiga União Soviética. Mas, nos últimos anos, algumas informações têm se tornado públicas. Uma destas ocorrências é a existência da ‘City-40’, uma cidade fechada que só foi descoberta 40 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial.

A City-40 foi primeiro complexo soviético de produção de plutônio. Sabe-se que ao menos três acidentes nucleares aconteceram por lá, mas só nos anos 1990 é que a cidade foi descoberta. Até então, as pessoas que viviam no local não existiam oficialmente, não haviam placas que indicassem sua direção, nem estradas que levassem até ela e muito menos sua existência nos mapas da Rússia.

A cidade só se tornou conhecida oficialmente em 1994. Chamada também de Chelyabinsk-40 e Chelyabinsk-65, e atualmente de Ozersk, é o berço do programa nuclear soviético e comprovadamente o lugar mais contaminado do mundo. Cientistas estimam que as terras e águas da região sejam contaminadas com quantidades de duas a três vezes maior do que as que foram liberadas no desastre de Chernobyl.

Apesar disso, três gerações cresceram e morreram no local até 1994 sem nenhum conhecimento do mundo. Acredita-se que mais de 470 mil pessoas tenham sido expostas ao material radioativo desde o fim da década de 1940. Muitas foram diagnosticadas com câncer e síndromes causadas pela radiação.

As famílias que se mudaram para a região, que ainda hoje é cercada por muros e proteção policial, encontravam benefícios oferecidos pelo governo, como trabalhos bem remunerados, casas, boa educação, alimentos, roupas e outros produtos que eram escassos na URSS.

Como é hoje
Atualmente, estima-se que 80 mil pessoas ainda vivam em Ozersk. “Muitos acreditam que são os escolhidos da Rússia e sentem orgulho. Por isso, se recusam a sair”, disse Samira Goetschel, diretora do documentário ‘City-40’ lançado em 2016.

O local é popular também entre turistas corajosos e a cidade tem até propriedades para aluguel de temporadas em sites como Airbnb. No entanto, é preciso autorização especial para entrar.

Como surgiu
Segundo o site Bored Panda, a criação das cidades fechadas começou no governo de Stalin, político que governou a União Soviética entre as décadas de 1920 e 1950. Até 2001, mais de 40 haviam sido descobertas. No entanto, acredita-se que ao menos 15 ainda existam e vivam em total desconhecimento.

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, cerca de 40 mil prisioneiros foram levados para a região da City-40 para a construção de uma unidade nuclear. A eles, era dada a opção de passar 25 anos trabalhando na Sibéria ou cinco na City-40. Sem conhecer os riscos da radiação, muitos escolheram a segunda opção e, como era de se esperar, não sobreviveram ao excesso de contaminação neste período.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos