Uma família indiana acusa a companhia aérea British Airways de racismo após o pai, a mãe, uma criança de três anos e outro grupo de indianos terem sido retirados de avião que ia de Londres para Berlim, no fim de julho.

AP Patak contou ao site Daily Mail que seu filho de três ano chorava muito no momento em que a aeronave se preparava para decolar. Por isso, a mãe da criança o retirou da poltrona e o colocou no colo para tentar acalmá-lo. Um dos comissários de bordo teria abordado a família aos gritos exigindo que a criança voltasse ao seu assento. “Faça seu filho se calar ou vocês serão jogados pela janela”, teria dito o funcionário.

Obviamente, a criança ficou mais nervosa e o choro continuou. Outra família indiana que estava sentada logo atrás ofereceu ajuda dando um biscoito ao menino. Segundo o pai, ele se acalmou e foi possível colocá-lo de volta na poltrona. Mas, mesmo assim, o voo teve a decolagem atrasada para que as duas famílias fossem retiradas da aeronave.

AP Patak, que trabalha para o governo da Índia, em Londres, fez denúncias aos órgãos responsáveis do seu país e na Inglaterra. “O comissário nos xingou. Quero enfatizar que fomos tratados com racismo e isso é uma imensa falta de respeito comigo e com meu país”, comentou.

A companhia aérea divulgou nota dizendo que preza pelos procedimentos de segurança, não tolera discriminação e está investigando internamente o caso.

Fechar X
Sem mais artigos