Jovem processa cia aérea após ter que jogar hamster na privada

Por

Atualizado em 9/02/2018

Companhia afirmou que roedores não são autorizados nos voos

Reprodução Companhia afirmou que roedores não são autorizados nos voos

A estudante norte-americana Belen Aldecosea deve processar a companhia aérea Spirit Airlines, após ser forçada a jogar seu animal de estimação na privada do aeroporto. Segundo Belen, a companhia não permitiu o embarque com o hamster Pebbles, em um voo de Baltimore para Washington. As informações foram publicadas no Huffington Post. 

Leia mais

Segundo a estudante, ela contatou a empresa duas vezes para confirmar que poderia carregar Pebbles no voo. Um funcionário do departamento de reservas de passagem aérea garantiu à passageira que não haveria problema. Já no aeroporto, Belen não tinha com quem deixar o animal e um funcionário da companhia sugeriu que ela jogasse o hamster na privada do banheiro do aeroporto, relatou a jovem.

A companhia aérea negou as acusações sobre a recomendação de se livrar do hamster. No entanto, confirmou que houve imprudência no processo de informar a passageira sobre carregar animais no voo. “Roedores não permitidos”, informou.

Pebbles se tornou parte da vida de Belen durante seu primeiro ano de estudos no Wilson College, na Pennsylvania. Segundo elas, o animal era um “amigo”, presente sempre quando ela precisou. “Ela (Pebbles) era tão adorável. Parecia que sabia quando eu precisava de algo” disse a estudante.

 

 

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários