Um pedido do presidente do EUA Donald Trump para que a NASA reenvie um astronauta à Lua até 2024 já faz com que a agência expanda os seus horizontes de forma literal. Administrador da companhia, Jim Bridenstine afirmou que o aceleramento gerou uma oportunidade para realizar a missão de uma aterrissagem em Marte em até 15 anos.

“Queremos alcançar um pouso em Marte em 2033, mas para isso precisamos acelerar outras partes do programa, a Lua é uma grande parte disso. Se formos para a Lua em até quatro anos, também podemos subir até Marte”, afirmou o administrador ao Comitê de Ciência, Espaço e Tecnologia.

Ainda em junho do ano passado, Trump já havia dito que estava criando uma nova “força espacial” para garantir o domínio dos EUA no espaço e também com o objetivo de uma nova ida de astronautas do país à Lua e ao planeta Marte. As possibilidades de uma nova ida ao espaço aumentaram após o vice-presidente Mike Pence dizer na semana passada que os EUA irão “liderar o mundo na exploração espacial humana mais uma vez”.

O último pouso de homens na Lua aconteceu em 1972, como parte da missão norte-americana chamada de Apollo 17, em plena Guerra Fria.

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos