Sapatos tradicionais da Holanda são vistos com frequência nas ruas de Friesland

Divulgação Sapatos tradicionais da Holanda são vistos com frequência nas ruas de Friesland

Uma cidadezinha histórica no norte da Holanda foi escolhida como a Capital Europeia da Cultura em 2018. Leeuwarden fica em um estado onde as pessoas falam uma língua diferente da nacional, vivem costumes tradicionais e, apesar de pequena – conta com cerca de 108 mil habitantes -, possui mais pontos históricos do que cidades maiores e quatro parques nacionais no entorno. A Capital Europeia da Cultura é rica em história e curiosidades, mas está fora dos guias de turismo.  

Na verdade, Leeuwarden está até mesmo “fora da Holanda”. Entre os holandeses, Friesland, o estado onde a Capital Europeia da Cultura está localizada, é praticamente outro país. Em Friesland, fala-se um idioma próprio – reconhecido como língua, portanto não é um dialeto. Os sapatos típicos holandeses, klompen, são motivo de orgulho e é comum ver locais passeando pelas ruas vestindo esse símbolo holandês. Quem é do sul, dos arredores de Amsterdam, considera Friesland outro mundo, tudo em tom de brincadeira, é claro.

Como Capital Europeia da Cultura, Leeuwarden terá a oportunidade de mostrar à Europa cultura e estilo de vida. A cidade preparou uma agenda animada para os próximos meses que incluem festivais de rua, mostras de arte e dança, e shows musicais. A União Europeia seleciona um município a cada ano como polo cultural do continente.

Torre de Pisa da Holanda
Na história, Leeuwarden tem papel importante para a Holanda e já foi a capital judicial do país. A cidade abriga mais de 1 mil monumentos, dezenas de museus e butiques. Entre os pontos históricos famosos, está a torre inclinada Oldehove, construída em 1529. Popularmente, a Oldehove é chamada de “Torre de Pisa da Holanda”.

Outro lugar interessante para visitar é o Waag, uma construção de 1590, onde produtos eram pesados antes de serem colocados no mercado. Caminhar pelas ruas da cidade é como uma viagem no tempo com o conhecido charme dos canais holandeses.

Patrimônio da Unesco
A Holanda é um país com alta densidade demográfica, cerca de 400 pessoas por quilômetro quadrado – no Brasil  proporção é de 24 -, mas o país não trocou completamente a paisagem natural por muros de concreto. Pelo contrário, as casas crescem em altura para deixar espaço para árvores, jardins com flores, canais e muito charme. E se faltar terra, os holandeses “secam” mais uma porção que está sob o mar, não é mesmo?

Leeuwarden é cercada por quatro parques nacionais, ricos em fauna e flora. São eles Alde Feanen, que pode ser explorado de barco; Lauwersmeer, que fica no entorno de um lago artificial; Drents-Frise Wolf; e Schiermonnikoog, localizado em uma das ilhas ao norte de Leeuwarden.

Quem visita a Capital Europeia da Cultura de 2018, pode aproveitar para conhecer o Wadden Sea, Patrimônio Mundial da Unesco. Trata-se de uma faixa protegida rica em fauna que se estende do norte da Holanda até a Dinamarca. Na Holanda, a área fica entre o continente e as seis ilhas ao norte do país. Quando a maré está baixa, é possível caminhar até algumas das ilhas. A caminhada é como “colocar o pé na lama” literalmente, mas vale a pena pela paisagem.

Corrida nos canais congelados
A última curiosidade sobre Leeuwarden está relacionada ao tão desejado Elfstedentocht, a corrida de patins no gelo mais famosa do mundo. Todo inverno holandeses e turistas interessados no esporte torcem para que a temperatura caia o suficiente para congelar os canais das onze cidades de Friesland. Milhares de patinadores podem percorrer o circuito de cerca 200 quilômetros sobre os canais congelados: Leeuwarden é o ponto de partida e chegada. A última edição aconteceu no final dos anos 1990.  No verão, o percurso pode ser feito nas ciclovias, de bicicleta ou patins.

Fechar X
Sem mais artigos